Resultado On-line

Exames

Nome do Exame:

T3, livre, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos 30 dias, especialmente hormônios tiroidianos e amiodarona. - Caso esteja utilizando hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), o cliente precisa fazer a coleta antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento.

Método

- Fluoroimunoensaio.

Valor de referência

- De 10 a 20 anos: 0,33 a 0,57 ng/dL. - Acima de 20 anos: 0,30 a 0,48 ng/dL.

Interpretação e comentários

- A triiodotironina (T3) é produzida tanto na tiróide como nos tecidos periféricos por desiodação de tiroxina (T4), sendo transportada, no soro, pela globulina ligadora de tiroxina (TBG), pela albumina e pela pré-albumina. Comparativamente à T4 (T4), a T3 tem maior atividade metabólica, meia-vida mais curta e menor afinidade pela TBG. Em torno de 0,5% da T3 circula na forma livre, não ligada às proteínas, sendo considerada como a fração biologicamente ativa. Em geral, as dosagens de T3 total e T3 livre apresentam boa correlação, só divergindo quando existem alterações significativas das proteínas carregadoras (gravidez, uso de anticoncepcionais e estrógenos e diminuição de TBG). Nessas circunstâncias, a fração livre retrata mais fielmente a condição tiroidiana. - A grande indicação da dosagem de T3 livre é no diagnóstico e no seguimento de indivíduos com hipertiroidismo. Convém lembrar que o uso de drogas antitiroidianas, de bloqueadores de conversão periférica de T4 e de hormônios tiroidianos e presença no soro de anticorpos anti-T3 ou anti-IgG de camundongo podem alterar significativamente os níveis dessa fração.

T3, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos 30 dias, especialmente hormônios tiroidianos e amiodarona. - Caso esteja utilizando hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), o cliente precisa fazer a coleta antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento.

Método

- Fluoroimunoensaio.

Valor de referência

- Ate 5 anos : 105 a 269 ng/dL (1,61 a 4,14 nmol/L) - De 5 a 12 anos : 94 a 241 ng/dL (1,44 a 3,71 nmol/L) - De 12 a 20 anos : 72 a 214 ng/dL (1,10 a 3,28 nmol/L) - De 20 a 50 anos : 70 a 200 ng/dL (1,13 a 3,14 nmol/L) - Acima de 50 anos : 40 a 180 ng/dL (0,63 a 2,83 nmol/L)

Interpretação e comentários

- A concentração de triiodotironina (T3) é cerca de 1/70 da de tiroxina (T4). A T3 também circula ligada a proteínas carregadoras, como a globulina ligadora de tiroxina (TBG) e a albumina. Apenas um terço de T3 total é produzido pela tiróide; os dois terços restantes provêm da conversão de T4 em T3 nos tecidos periféricos. - Esta dosagem é útil no diagnóstico de hipertiroidismo, mas o resultado do teste pode estar normal em 30% dos hipotiroidianos. Assim como a T4, a T3 pode estar alterada pelas variações da TBG, embora em menor diminuam em situações como doenças graves em geral, pós-operatório e jejum, durante o uso de propranolol, amiodarona e corticóides e também em pessoas muito idosas.

T4, Livre, após diálise, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

- É necessário trazer documento de identidade (RG). - Caso o cliente faça uso de hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), a coleta deve ser realizada antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento.

Método

- Radioimunoensaio após diálise em células de Nelson.

Valor de referência

Até 4 dias : 2,2 a 5,3 ng/dL. 2 a 20 semanas : 0,9 a 2,2 ng/dL. 21 semanas a 24 meses : 0,7 a 1,9 ng/dL. 25 meses a 7 anos : 0,8 a 2,3 ng/dL. 8 a 20 anos : 0,6 a 2,0 ng/dL. 21 a 87 anos : 0,8 a 2,7 ng/dL.

Interpretação e comentários

- O efeito metabólico dos hormônios tiroidianos é realizado pela sua fração livre. A determinação de tiroxina (T4) livre está indicada no diagnóstico do hipotiroidismo ou do hipertiroidismo, não sofrendo influência dos níveis circulantes de globulina ligadora de tiroxina (TBG). Dentre os inúmeros métodos descritos, o de referência é o direto pós-diálise, aqui descrito, por ser praticamente imune a interferências e apresentar excelente discriminação diagnóstica, tanto em hiper quanto em hipotiroidismo.

T4, livre, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de três horas. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos 30 dias, especialmente hormônios tiroidianos e amiodarona. - Caso esteja utilizando hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), o cliente precisa fazer a coleta antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento.

Método

- Fluoroimunoensaio indireto.

Valor de referência

0,7 a 1,5 ng/dL.

Interpretação e comentários

- O efeito metabólico dos hormônios tiroidianos é realizado pela sua fração livre. A determinação de tiroxina (T4) livre está indicada no diagnóstico do hipotiroidismo ou do hipertiroidismo, não sofrendo influência significativa dos níveis circulantes da globulina ligadora de tiroxina (TBG). O método empregado na rotina do Valdevino para esta dosagem é indireto e, em circunstâncias especiais, como TBG muito baixa e doença grave, a determinação por radioimunoensaio pós-diálise pode mais apropriada. - O uso de heparina pode elevar o resultado do teste de T4 livre.

T4, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos 30 dias, especialmente hormônios tiroidianos e amiodarona. - Caso esteja utilizando hormônio tiroidiano (Euthyrox®, Puran T4®, Levoid® ou Synthroid®), o cliente precisa fazer a coleta antes da próxima dose ou, no mínimo, quatro horas após a ingestão do medicamento.

Método

- Fluoroimunoensaio.

Valor de referência

- Na 1ª semana de vida : valor médio de 15,0 microg/dL - Até 1 mês: 8,2 a 16,6 microgramas/dL (105 a 213 nmol/L) - De 1 a 12 meses: 7,2 a 15,6 microgramas/dL (92 a 201 nmol/L) - De 1 a 5 anos: 7,3 a 15,0 microgramas/dL (94 a 193 nmol/L) - De 5 a 12 anos: 6,4 a 13,3 microgramas/dL (82 a 171 nmol/L) - Acima de 12 anos: 4,5 a 12,0 microgramas/dL (58 a 154 nmol/L)

Interpretação e comentários

- A tiroxina (T4) é produzida pela tiróide e circula ligada a proteínas, como a globulina ligadora de tiroxina (TBG), a pré-albumina ligadora de tiroxina (TBPA) e a albumina, ficando apenas uma quantidade mínima como hormônio livre. Em geral, está elevada no hipertiroidismo e diminuída no hipotiroidismo. Além disso, pode aumentar nos portadores de TBG elevada (durante o uso de estrógenos e na gravidez, por exemplo) e cair nos casos de TBG baixa. É possível ainda que seus níveis se elevem nos indivíduos que fazem uso de amiodarona e propanolol, nos portadores de hipertiroxinemia familiar, por presença de albumina anômala, e diante de anticorpos anti-T4. Por outro lado, a concentração de T4 pode estar reduzida em pessoas com doenças sistêmicas graves. Convém ponderar que a dosagem de T4 apresenta menor sensibilidade diagnóstica do que a do hormônio tiroestimulante ou a de T4 livre para o diagnóstico de hipotiroidismo e hipertiroidismo.

Tacrolimus, sangue total

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de três horas. - O cliente deve estar com a dosagem estável da medicação há pelo menos dois dias, mantendo o horário regular de tomada do medicamento. - Caso o medicamento seja usado apenas uma vez ao dia, a coleta deve ser feita de 12 a 24 horas após a tomada. - Caso o medicamento seja usado duas ou mais vezes ao dia, a coleta deve ser feita dentro do período de uma hora antes da hora habitual. - Em caso de suspeita de intoxicação, pode ser colhida a qualquer momento (anotar o horário da tomada).

Método

- Cromatografia líquida/ Espectrometria de massa (LC-MS/MS).

Valor de referência

- Nas primeiras 8 semanas de uso: 5 a 15 ng/mL. - Após 8 semanas de uso: 3 a 8 ng/mL.

Interpretação e comentários

- O tacrolimus (FK506) é uma potente droga imunossupressora, utilizada para prevenir e tratar a rejeição de enxertos alogênicos, uma vez que inibe a formação de linfócitos citotóxicos, que são as células primariamente responsáveis pelo processo de rejeição. Em nível celular, impede a expressão de genes que respondem pela produção de linfocinas citotóxicas, barrando a ativação de células T e a proliferação de células B dependentes de linfócitos T helper. - Esse medicamento costuma ser utilizado após transplante de fígado, rim, coração, ilhotas pancreáticas e pulmão. Seu pico sangüíneo é alcançado após cerca de 1 a 3 horas da administração da droga e sua absorção se dá ao longo de várias horas após o uso oral. A meia-vida da substância é de cerca de 12 horas e, após três dias de uso, ela atinge níveis estáveis. A metabolização ocorre por via hepática e o mais freqüente efeito adverso relatado é a nefrotoxicidade.

Taenia sp, pesquisa de escolex, verme

Orientações necessárias

- Este exame é realizado em fragmentos de Taenia obtidos após o uso de medicação específica, os quais devem ser colocados em frasco com água ou soro fisiológico (álcool e formol não devem ser usados).

Método

- Pesquisa macroscópica do escolex de Taenia sp, com posterior confirmação microscópica .

Interpretação e comentários

- O exame é utilizado para testar a eficácia da terapêutica, pois a eliminação do escólex evidencia a erradicação do parasita.

Tamisação, fezes

Orientações necessárias

- Para a realização deste exame, todo o material fecal de três dias consecutivos deve ser colhido. - O ideal é manter as fezes refrigeradas durante toda a coleta para evitar sua fermentação durante o processo de estocagem. - A perda das fezes de uma evacuação ou a não-refrigeração do material durante a coleta não invalidam o recebimento da amostra para o exame.

Método

- Tamisação.

Valor de referência

- Ausência de vermes adultos ou proglótides.

Interpretação e comentários

- Este é o exame de eleição para o diagnóstico de parasitose causada por Taenia, condição de que se deve suspeitar quando há história de ingestão de carne malcozida ou crua, bovina ou suína. Quando são detectadas proglótides, o Valdevino faz a identificação da espécie de Taenia.

Telerressonância magnética, abdomen superior

Telerressonância magnética, coluna cervical

Telerressonância magnética, coluna lombossacra

Telerressonância magnética, coluna sacrococcigea

Telerressonância magnética, coluna torácica

Telerressonância magnética, coluna total

Telerressonância magnética, crânio e sela turca

Telerressonância magnética, joelho

Telerressonância magnética, mastóides

Telerressonância magnética, órbita

Telerressonância magnética, pelve feminina

Telerressonância magnética, pelve masculina

Telerressonância magnética, perna

Telerressonância magnética, punho

Telerressonância magnética, sela/hipófise

Telerressonância magnética, tornozelo

Teofilina, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- A coleta deve ser feita duas horas após a ingestão da dose oral do medicamento ou 30 minutos após a administração da dose endovenosa ou, ainda, conforme solicitação médica. - O cliente precisa informar o nome da medicação e o horário da última tomada.

Método

- Fluorescência polarizada.

Valor de referência

- Nível terapêutico: 8 a 20 µg/mL. - Nível tóxico: acima de 20 µg/mL.

Interpretação e comentários

- O exame é útil na monitorização da terapêutica com broncodilatadores à base de teofilina. Concentrações superiores a 20 µg/mL estão relacionadas com toxicidade causada pela droga, cujos sintomas incluem náuseas, vômitos, taquicardia, arritmias e convulsões.

Teste cardiopulmonar

Orientações necessárias

I - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com pedido médico. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável no dia do teste. - No dia do exame, é necessário trazer exames cardiológicos e pulmonares dos últimos dois anos. - O teste cardiopulmonar não deve ser feito durante estado febril ou gripe, infecções agudas, enxaqueca, período menstrual, diarréia, gestação e problemas ou dores de coluna que impeçam a caminhada rápida. - O limite de peso para a realização do exame é de 140 kg. II - Preparo - Nas 24 horas antes do exame, a pele do tórax não deve receber cremes, pomadas, bronzeadores ou qualquer substância oleosa. - Não usar sabonete com hidratante no corpo, no mesmo dia, antes do exame. - No dia do teste, não fazer exercícios nem ingerir bebidas alcoólicas ou bebidas energéticas que contenham cafeína. - Fumantes não devem fumar no dia do exame ou, se isso não for possível, pelo menos três horas antes do horário marcado para sua realização. - Recomenda-se levar roupas confortáveis para o exercício e calçados com sola de borracha ou tênis, assim como toalha de banho e produtos para higiene pessoal. - Para homens, pode haver necessidade de realizar tricotomia (raspagem dos pêlos) em alguns pontos do tórax para permitir a fixação dos eletrodos. - A alimentação é permitida até uma hora antes do teste. Se a prova for de manhã, deve-se manter o desjejum habitual. Se for à tarde, convém fazer uma refeição leve ou ingerir um lanche com suco natural. - Solicitamos não atrasar no dia do exame, pois isto acarreta atrasos em todos os demais exames da agenda. A tolerância máxima é de 15 minutos. - Após o exame, deve-se evitar luz solar na pele do tórax por um período de 7 dias. III - Suspensão de medicamentos - Entrar em contato com o Valdevino para informar as medicações em uso, pois alguns tipos de medicamentos precisam ser suspensos, desde que haja concordância do médico assistente. Importante: - É importante seguir rigorosamente as instruções acima, pois qualquer detalhe não observado pode acarretar o adiamento do exame.

Método

- O procedimento é realizado em laboratório adaptado especialmente para essa prova, sob supervisão de um médico e com auxílio de um técnico ou enfermeiro treinado para esse fim. Inicialmente, o paciente é recebido pelo técnico que realiza anamnese sumária, mede a pressão arterial em repouso, prepara a pele e coloca os eletrodos (monitorização eletrocardiográfica) para a obtenção dos traçados eletrocardiográficos nas condições de repouso e esforço, de modo tradicional; - Posteriormente, já na presença do médico, que complementa as informações clínicas e efetua exame físico dirigido, define-se o protocolo de exercício a ser realizado após nova investigação sobre hábitos e atividades físicas exercidas; - Posiciona-se o paciente em pé sobre a esteira rolante adapta-se a válvula especial ou máscara sobre o rosto do paciente, de maneira que ele respire através dela, para que seja coletado todo o ar expirado; - Durante todo o período de exercício e recuperação, sob monitorização contínua e sempre na presença dos dois profissionais, rigoroso controle clínico é mantido, com obtenção de dados de pressão arterial, frequência cardíaca e registros eletrocardiográficos em intervalos pré-determinados; - Os dados obtidos (variáveis respiratórias, metabólicas, eletrocardiográficas, hemodinâmicas e clínicas)são expressos em valores numéricos e curvas de tendência, posteriormente interpretados pelo médico especialista. Obs.: é de fundamental importância o esclarecimento prévio da prova, tendo em vista que a utilização de bocal, clip nasal e/ou máscara, pode causar ansiedade exagerada, interferindo nas variavéis ventilatórias a serem estudadas. O início do teste deverá ser realizado de 3 a 5 minutos após a colocação do capacete para sustentação do bocal coletor de gases, que deve ser ajustado e fixado o mais confortavelmente possível, instruindo o cliente a realizar algumas respirações para adaptação antes da colocação do clip nasal. Equipamento - inclui esteira ergométrica e sistema de monitorização eletrocardiográfica, da marca Marquette e sistema metabólico da marca Sensormedics modelo Vmax.

Valor de referência

- A comparação dos dados obtidos é realizada com valores previstos estimados, considerando-se variáveis respiratórias, hemodinâmicas e metabólicas.

Interpretação e comentários

- As indicações para o teste cardiopulmonar são inúmeras e podem ser avaliadas dentro dos conceitos de saúde e doença. Na prática, o exame tem grande utilidade na determinação da capacidade funcional ou da capacidade aeróbia porque obtém os dois índices de limitação funcional mais empregados, que são o consumo máximo de oxigênio (VO2 MAX) e o limiar anaeróbio ventilatório (LAV). Dessa forma, este recurso diagnóstico pode ser empregado tanto para a avaliação de atletas e de indivíduos sedentários que planejam se exercitar, para a determinação do nível apropriado de exercício a ser praticado, quanto na de cardiopatas e pneumopatas em condições clínicas estáveis, para diagnosticar a limitação funcional. - Na atividade física, seja para iniciantes, seja para indivíduos que se exercitam com regularidade, o teste discrimina a intensidade de exercício aeróbio a ser prescrita, considerando-se, obviamente, as informações da ergometria tradicional, implícitas no procedimento, associadas aos dados sobre o mecanismo de transporte de gases envolvidos. - A importância na detecção do limiar aeróbio para o clínico se deve ao fato de que exercícios praticados numa intensidade acima desse patamar podem provocar um aumento abrupto nos níveis de catecolaminas, causando conseqüências indesejáveis, tais como arritmias, hipertensão e isquemia miocárdica. Vale acrescentar a isso o risco da realização de exercício em regime fixo de acidose. - Na avaliação fisiológica de atletas das mais variadas modalidades, o exame se impõe pela quantidade de detalhes que oferece e pela facilidade de execução. É utilizado para o diagnóstico das necessidades energéticas específicas, em praticantes de diferentes esportes, e para a determinação das capacidades funcionais individuais, que inclui a análise dos índices de aptidão física, a obtenção de médias de referência, o cálculo dos desvios percentuais e o diagnóstico geral da aptidão física. - O teste cardiopulmonar tem sido utilizado com importância crescente para a avaliação da insuficiência cardíaca congestiva sob prismas diversos, com a definição da capacidade funcional não apenas subjetivamente, com parâmetros clínicos, mas com informações que permitem uma categorização objetiva e paramétrica. Da mesma forma, possibilita a discriminação de portadores de disfunção ventricular em classes funcionais próximas, mas que apresentam diferentes expectativas de vida, o que constitui um fator fundamental na indicação de transplante cardíaco. Além disso, contribui com o diagnóstico diferencial da dispnéia, elucidando a origem cardíaca ou pulmonar, com a determinação do prognóstico e com a avaliação da efetividade de tratamento, clínico ou cirúrgico, sendo considerado como o padrão-ouro nesse tipo de investigação. - O método também fornece dados de medida do gasto calórico indireto, o que é feito pela análise da razão de trocas gasosas, isto é, pela relação entre a produção de gás carbônico e o consumo de oxigênio. Dessa forma, mostra-se útil na avaliação de diabéticos em atividade física e de indivíduos em programa de dieta para perder peso, sendo, na prática, ótimo para determinar o gasto energético de uma pessoa e adequar dietas balanceadas e equilibradas. - Sem dúvida nenhuma, a avaliação ergoespirométrica é de fundamental importância na propedêutica não-invasiva para a determinação da real capacidade funcional em atletas e em pessoas com comprometimento cardiovascular e/ou pulmonar.

Teste de Broncoprovocação, com Metacolina

Orientações necessárias

I - Critérios de realização - Informar as medicações em uso nos últimos sete dias. - É necessário apresentar os resultados de provas funcionais ventilatórias feitas anteriormente. - Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um responsável legal no dia do exame. II - Contra-indicações - As seguintes condições contra-indicam a realização do exame: - uso de medicações broncodilatadoras no dia do exame (fenoterol, formoterol, salbutamol e similares); - infecções respiratórias; - gestação ou aleitamento; - angina (dor no peito) ou infarto agudo do miocárdio recente (até três meses); - hipertensão arterial não controlada; - aneurisma de aorta; - presença de padrão ventilatório obstrutivo grave já na avaliação inicial. III - Preparo - Na véspera do exame, suspender, com o consentimento e sob supervisão do médico requisitante, o uso de medicamentos anti-histamínicos e betabloqueadores e, no dia do exame, a administração de broncodilatadores. - É possível fazer uma dieta leve no dia do teste, no máximo até duas horas antes do horário marcado para sua realização. - Nas seis horas que antecedem o procedimento, o cliente não pode realizar atividade física nem consumir café, chá, Coca-Cola®, bebida alcoólica e chocolate. - Fumantes precisam ficar sem fumar pelo menos duas horas antes do teste.

Método

- Exame realizado utilizando-se aparelhagem KOKO, com administração de METACOLINA com dosímetro acoplado ao espirômetro

Valor de referência

- Valores de espirometria basal (VEF1), comparados com valores obtidos após inalação com doses de metacolina com concentrações progressivas. Teste considerado positivo quando existe queda maior que 20% (VEF1).

Interpretação e comentários

- A incidência da asma na população em geral traduz sua importância no contexto de saúde pública. O teste de broncoprovocação apresenta-se como passo seguinte no algoritmo de investigação de quadros asmatiformes, quando a espirometria, avaliada em conjunção com o quadro clínico, não firmou nem excluiu o diagnóstico da doença. - A maior característica do exame é sua alta sensibilidade. Um teste negativo é de excelente valor, tanto para a indicação de uma melhor investigação diagnóstica quanto para a exclusão do diagnóstico de asma brônquica em indivíduos com espirometria normal. Neste último caso, o resultado evita o uso crônico e desnecessário de drogas, assim como a demora na investigação do correto diagnóstico etiológico. - Além disso, o teste de broncoprovocação constitui boa ferramenta para avaliar a asma ocupacional, assim como para medir a gravidade da asma brônquica ou da dispnéia de origem desconhecida. - Geralmente, o quadro clínico que indica a realização deste método se caracteriza por crises de sibilos, tosse crônica, broncopneumonia recorrente, dispnéia não explicada ou bronquite de resolução lenta. - Mesmo sendo um exame bastante seguro e com baixíssimos índices de complicação, o teste de broncoprovocação é realizado no Valdevino com total acompanhamento médico especializado, incluindo controle clínico e funcional ininterrupto, além de todo o aparato farmacológico e de equipamentos recomendado pela American Thoracic Society para a condução segura desse tipo de procedimento. - Diante de sua alta sensibilidade e segurança, assim como dos resultados confiáveis que fornece, o teste de broncoprovocação é uma ferramenta que deve ocupar espaço cada vez maior dentro dos estudos fisiológicos pulmonares, permitindo maior acurácia diagnóstica e melhor controle terapêutico.

Teste de função tubária, com tímpano perfurado

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- É realizado por meio de uma sonda no meato acústico externo. Avalia a patência da tuba auditiva ou de tubos de ventilação. - O teste investiga o movimento de abertura e fechamento da tuba auditiva durante a deglutição.

Valor de referência

- Zero daPa após 4 deglutições ou se houver escape de pressão antes de atingir 200 daPa (pressão inicial): função preservada. - Pressão final semelhante a inicial: tuba não patente.

Interpretação e comentários

- O exame possibilita a obtenção de informações sobre o funcionamento da tuba auditiva com o tímpano perfurado.

Teste de Gemelaridade, por Análise de DNA, sangue

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

Análise de STRs (short tandem repeats) por método de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e eletroforese capilar do produto amplificado com detecção por fluorescência em Sequenciadores automáticos de DNA "ABI Prism 310 Genetic Analyzer" e "ABI Prism 3100 Genetic Analyzer". São analisados 9 STRs além do gene da amelogenina. A análise dos resultados e cálculos estatísticos são realizados com a utilização de um banco de dados da população brasileira.

Valor de referência

Relatório descritivo.

Interpretação e comentários

- O teste analisa os vários polimorfismos do DNA, permitindo definir se dois ou mais irmãos gêmeos são univitelinos ou dizigóticos. É útil para situações que envolvem o transplante de órgãos entre gêmeos potencialmente univitelinos.

Teste de Sensibilidade de Micobactérias, Vários Materiais

Orientações necessárias

- Este teste é indicado para orientar a escolha terapêutica mais adequada para o tratamento de infecções por micobactérias, podendo ser solicitado juntamente com o exame de cultura para micobactérias de qualquer material clínico ou ser pedido isoladamente após um resultado positivo de cultura. - O Valdevino aceita micobactérias isoladas em outros laboratórios, desde que sejam entregues em meios adequados, como Lowenstein-Jensen, Middlebrook 7H10 e outros, em temperatura ambiente.

Método

Automatizado Bactec 960 paras as micobactérias de crescimento lento e microdiluição em caldo para as micobactérias de crescimento rápido.

Valor de referência

Os resultados obtidos frente aos diversos antimicrobianos testados são expressos como sensíveis ou resistentes e também é informada a concentração dos mesmos em microgramas/mL.

Interpretação e comentários

- O exame é útil na detecção da resistência em isolados do complexo M. tuberculosis, sobretudo nos casos onde ocorre suspeita de falha terapêutica. Nas infecções causadas por micobactérias de crescimento rápido permite o ajuste da terapêutica empírica. - Para o complexo M. tuberculosis, como drogas de primeira linha, são testadas rifampicina, etambutol e isoniazida, utilizando-se o sistema Bactec 960. Como drogas de segunda linha, são testadas a estreptomicina e a ofloxacina pelo método das proporções, mas em cepas apresentando resistência a múltiplas drogas. - Para micobactérias de crescimento rápido, a metodologia utilizada é a microdiluição em caldo. São testados os seguintes antimicrobianos: amicacina, tigeciclina, doxiciclina, ciprofloxacina, claritromicina, linezolida, cefoxitina (apenas para M. abscessus), tobramicina (apenas para M. chelonae) e sulfametoxazol (apenas para M. fortuitum). Para M. kansasii são testadas rifampicina e etambutol. Para M. avium/intracellulare é testada apenas a claritromicina ou azitromicina.

Teste de Sensibilidade, para micobactérias de crescimento rápido

Orientações necessárias

- Este teste é indicado para orientar a escolha terapêutica mais adequada para o tratamento de infecções por micobactérias, podendo ser solicitado juntamente com o exame de cultura para micobactérias de qualquer material clínico ou, então, ser pedido isoladamente após um resultado positivo de cultura. - O exame também pode ser realizado com micobactérias isoladas em outros laboratórios, já crescidas em meio de cultura. - O teste é aplicável às micobactérias de crescimento rápido, M. avium/intracellulare e M. kansasii, e não se aplica a espécies do complexo M. tuberculosis. - Para micobactérias de crescimento rápido, o teste verifica a sensibilidade aos seguintes antimicrobianos: amicacina, tigeciclina, doxiciclina, ciprofloxacino, claritromicina, linezolida, cefoxitina (apenas para M. abscessus), tobramicina (apenas para M. chelonae) e sulfametoxazol (apenas para M. fortuitum). - Para o M. kansasii, o exame investiga a ação do ciprofloxacino, da claritromicina, do etambutol, da isoniazida e da rifampicina. - Para o M. avium/intracellulare, por sua vez, são testados os antimicrobianos amicacina, claritromicina, etambutol, levofloxacino, moxifloxacino e rifampicina, mas os critérios interpretativos estão disponíveis apenas para a claritromicina. Para os demais fármacos, o exame fornece apenas os valores das concentrações inibitórias mínimas (CIM).

Método

- Microdiluição em caldo Mueller-Hinton.

Valor de referência

- Critérios interpretativos para micobactérias de crescimento rápido: Antimicrobianos......Critérios interpretativos (mcg/mL) ...............................Sensível....Intermediário....Resistente Amicacina..............<= 16...............32...................>= 64 Cefoxitina...............<= 16............32-64...............>= 128 Ciprofloxacino........ <= 1.................2.....................>= 4 Claritromicina..........<= 2.................4.....................>= 8 Doxiciclina...............<= 1...............2-8...................>= 16 Imipenem................<= 4.................8....................>= 16 Linezolida................<= 8................16...................>= 32 Sulfametoxazol......<= 32...............-......................>= 64 Tigeciclina...............<= 4.................-......................>= 8 Tobramicina............<= 4.................8....................>= 16 Critérios interpretativos para M. kansasii: Antimicrobianos.........Critérios interpretativos - CIM (mcg/mL) ..................................Sensível.......Intermediário.......Resistente Ciprofloxacino.............<= 1......................-....................>= 2 Claritromicina..............<= 8.....................16.................>= 32 Etambutol..................<= 2,5....................-.....................>= 5 Isoniazida..................<= 2,5....................-.....................>= 5 Rifampicina...............<= 0,5....................-.....................>= 1 Critérios interpretativos para M. avium/intracellulare: Antimicrobianos..........Critérios interpretativos - CIM (mcg/mL) ...................................Sensível.........Intermediário.........Resistente Claritromicina...............<= 8...................16........................>= 32 Critérios interpretativos para Nocardia spp.: Antimicrobianos.........Critérios interpretativos - CIM (mcg/mL) ...................................Sensível.......Intermediário.......Resistente Amicacina.......................<= 8...................-......................>= 16 Ceftriaxona.....................<= 8................16-32..................>= 64 Ciprofloxacino.................<= 1..................2......................>= 4 Claritromicina..................<= 2..................4......................>= 8 Doxiciclina.......................<= 1................2-4.....................>= 8 Imipenem........................<= 4.................8.......................>= 16 Linezolida........................<= 8..................-.......................>= 16 Sulfametoxazol...............<= 32.................-.......................>= 64 Sulfa/Trimetoprim.........<= 2/38................-.....................>= 4/76 Tobramicina....................<= 4..................8......................>= 16 Fonte: Documento M24A - Clinical and Laboratory Standards Institute.

Interpretação e comentários

- O exame é útil no ajuste da terapêutica empírica das infecções por micobactérias. - Entre as micobactérias de crescimento rápido, as espécies M. massiliense, M. abscessus, M. chelonae e M. fortuitum são as micobactérias mais encontradas nos pacientes atendidos pelo Valdevino. As três primeiras pertencem ao complexo M. chelonae-abscessus e usualmente se mostram sensíveis à amicacina e à claritromicina, mas resistem à ação do ciprofloxacino e da doxiciclina. O M. fortuitum costuma ser sensível ao ciprofloxacino, mas sua sensibilidade à doxiciclina e ao sulfametoxazol varia. Apesar de a maioria dos isolados de M. fortuitum apresentar sensibilidade à claritromicina in vitro, o uso desse medicamento no tratamento é controverso. - Os antimicrobianos utilizados no tratamento da tuberculose, tais como rifampicina, etambutol, isoniazida e pirazinamida, não têm atividade contra as micobactérias de crescimento rápido. - Os critérios interpretativos para os testes de sensibilidade das espécies do complexo M. avium/intracellulare estão definidos exclusivamente para a claritromicina. A ausência desses parâmetros para os demais antimicrobianos deve-se à inexistência de correlação entre a sensibilidade in vitro e a resposta terapêutica. Para mais esclarecimentos, consulte a publicação de Griffith et al. An official ATS/IDSA statement: diagnosis, treatment, and prevention of nontuberculous mycobacterial diseases. Am J Respir Crit Care Med. 2007 Feb 15;175(4):367-416.

Teste, de supressão da, Tiróide

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Este teste é realizado em três etapas, havendo um intervalo de quatro dias entre a primeira e a segunda etapa. - A primeira etapa (primeiro dia) compreende a administração da medicação (levotiroxina) por via oral. O tempo de permanência no Valdevino é de cerca de 15 minutos. - Na segunda etapa (sétimo dia), o cliente recebe o radioindicador por via oral, permanecendo cerca de 30 minutos no Valdevino. - Na terceira etapa (oitavo dia), são obtidas as imagens, demandando em torno de 20 minutos. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. - O procedimento não é feito em gestantes nem em mulheres que estejam amamentando. - É necessário informar os exames de Medicina Nuclear realizados nos últimos 30 dias, para verificar a necessidade de aguardar algum intervalo de tempo antes desse exame. - Para realizar este procedimento, o cliente precisa ter feito um exame de captação e cintilografia da tiróide basal nos últimos 30 dias e deve apresentar o resultado no dia marcado para o teste de supressão. - Uma semana antes do exame, é necessário retirar, no Setor de Medicina Nuclear do Valdevino, uma solicitação médica para a compra, em qualquer farmácia, da medicação levotiroxina sódica. No impedimento de vir retirar a solicitação, pode-se solicitar o encaminhamento desta via fax. - Devem ser apresentados outros exames anteriores e ultra-sonografias de pescoço dos últimos três meses, se houver. - Ao agendar o exame, o cliente precisa informar os nomes de medicações e de anti-sépticos usados nos últimos 30 dias, para que sejam verificados os prazos de suspensão. Se o medicamento for estrangeiro ou fórmula, é necessário fornecer os nomes dos componentes. Entretanto, a interrupção de qualquer medicamento deve ter ordem expressa do médico assistente. - É necessário aguardar 30 dias para marcar a cintilografia caso tenha realizado exames ou procedimentos com contraste iodado ou substâncias iodadas, como urografia excretora, tomografia computadorizada com contraste iodado, colposcopia, cateterismo cardíaco, angiografia de olhos com indocianina verde, etc. e punção de nódulo de tiróide guiada ou não por ultra-som.

Método

- Cintilográfico com radioisótopo.

Valor de referência

- Prova positiva (há supressão da glândula): captação de 24 horas menor ou igual a 50% da captação basal - Prova negativa (não há supressão da glândula): captação de 24 horas maior que 50% da captação basal.

Interpretação e comentários

- O funcionamento do tecido tiroidiano normal é dependente da existência de estímulo hipofisário (hormônio tiroestimulante - TSH). Quando a tiróide tem seu funcionamento autônomo, essa dependência não mais ocorre. A prova de supressão consiste na administração exógena de hormônio tiroidiano, numa dosagem suficiente para inibir o eixo hipotalâmico-hipofisário-tiroidiano, e posterior determinação da captação da glândula nessas condições. A persistência da função glandular sugere o funcionamento autônomo do tecido tiroidiano, quer seja de uma porção da glândula (nódulo tóxico autônomo), quer seja de toda a massa glandular (doença de Basedow-Graves). O exame também inclui a cintilografia para a avaliação morfológica. - Para informações sobre terapia com I-131 ver "Dose terapêutica de iodo-131 para afecções tiroidianas".

Teste, Função tubária com tímpano integro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- É realizado por meio de uma sonda colocada no meato acústico externo. Avalia as condições do ouvido médio e tuba auditiva. - O teste propicia a obtenção de duas medidas do volume do ouvido médio. A comparação destes dados informa sobre o funcionamento da tuba auditiva.

Valor de referência

- Não há um padrão de normalidade quantitativo. A avaliação é baseada nas semelhanças ou diferenças entre as medidas.

Interpretação e comentários

- O exame possibilita a obtenção de informações sobre o funcionamento da tuba auditiva com o tímpano íntegro.

Testosterona livre, por LC-MS/MS

Orientações necessárias

- A coleta deve ser feita até duas horas após o horário habitual de acordar ou conforme solicitação médica. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente os hormônios esteróides.

Método

- O cálculo é baseado nos níveis de Testosterona Total e SHBG, segundo Vermeulen, A. et al., J. Clin. Endocrinol Metab 84: 3666-72, 1999.

Valor de referência

- Condições basais : -- Sexo masculino: 131,0 a 640,0 pmol/L -- Sexo feminino: 2,0 a 37,0 pmol/L

Interpretação e comentários

- O nível de testosterona livre, em princípio, é um melhor marcador dos níveis androgênicos do que a testosterona total, uma vez que seu cálculo leva em consideração os níveis de SHBG (proteína transportadora de hormônios sexuais).

Testosterona, após estímulo com Gonadotrofina coriônica (15), soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Este exame é realizado durante 15 dias, mas o cliente só deverá comparecer ao Valdevino no 1º, 3º e 8º, 10º e 15º dia. - No 1º dia o cliente deve comparecer ao Valdevino para colher a amostra basal de sangue para a dosagem de testosterona e receber a gonadotrofina coriônica humana por via intramuscular. - No 3º, 8º e 10º dia o cliente precisa voltar ao Valdevino para receber a gonadotrofina coriônica humana por via intramuscular. A aplicação das injeções também pode ser feita em uma farmácia de sua escolha (neste caso, o Valdevino fornece o medicamento). - Por fim, no 15º dia, o exame termina a prova com uma nova coleta de sangue para a dosagem de testosterona. - O cliente pode apresentar erupções na pele, o que, no entanto, ocorrem raramente. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Este exame não pode ser feito em pessoas com hipersensibilidade conhecida à gonadotrofina coriônica. - É necessário informar os nomes dos medicamentos em uso, especialmente hormônios esteróides.

Método

- Ensaio eletroquimioluminométrico.

Valor de referência

- Sexo masculino: 240 a 816 ng/dL - Sexo feminino : 9 a 83 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo masculino maiores de 1 ano): até 40 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo feminino): até 40 ng/dL Interpretação: -- Resposta normal: nível de testosterona pós-HCG superior a 200 ng/dL acima do nível basal. -- Nivel de testosterona pós-HCG inferior a 200 ng/dl acima do nível basal indica reserva de células de Leydig diminuida ( Ex.: síndrome de Klinefelter, orquite pós-infecciosa) -- Nível de testosterona basal e pós-HCG inferiores a 100 ng/dL indicam anorquia funcional ou anatômica.

Interpretação e comentários

- O teste tem indicação na determinação da presença de tecido testicular ativo em portadores de criptorquidia e no diagnóstico de anorquia. A gonadotrofina coriônica é um hormônio glicoprotéico com ações biológicas semelhantes às do hormônio luteinizante. Sendo assim, após uma injeção de hCG, ocorre estímulo para a produção de testosterona em caso de haver tecido testicular em funcionamento, ainda que ectópico.

Testosterona, após estímulo com Gonadotrofina coriônica (3), soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Este exame é realizado durante 3 dias, mas o cliente só deverá comparecer ao Valdevino no 1º e no 3º dia. - No 1º dia o cliente deve comparecer ao Valdevino para colher a amostra basal de sangue para a dosagem de testosterona e receber a gonadotrofina coriônica humana por via intramuscular. - No 3º dia o cliente deve comparecer ao Valdevino para uma nova coleta de sangue para a dosagem de testosterona. - O cliente pode apresentar erupções na pele, o que, no entanto, ocorrem raramente. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Este exame não pode ser feito em pessoas com hipersensibilidade conhecida à gonadotrofina coriônica. - É necessário informar os nomes dos medicamentos em uso, especialmente hormônios esteróides.

Método

- Ensaio eletroquimioluminométrico.

Valor de referência

- Sexo masculino: 240 a 816 ng/dL - Sexo feminino: 9 a 83 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo masculino maiores de 1 ano): até 40 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo feminino): até 40 ng/dL - Resposta normal: incremento de duas vezes no valor basal da testosterona após HCG em adultos. - Em pré-púberes, aumento superior a 150 ng/dL.

Interpretação e comentários

- O teste está indicado para a avaliação das células de Leydig testiculares, no diagnóstico de hipogonadismo hipogonadotrófico. A gonadotrofina coriônica é um hormônio glicoprotéico com ações biológicas semelhantes às do hormônio luteinizante. Os indivíduos com doença gonadal primária apresentam uma resposta diminuída após o estímulo com hCG, enquanto os portadores de insuficiência gonadal secundária à doença hipofisária ou hipotalâmica respondem de forma qualitativamente normal.

Testosterona, livre, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 8 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de oito horas. - A coleta deve ser feita até duas horas após o horário habitual de acordar ou conforme solicitação médica. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente hormônios esteróides.

Método

- O cálculo é baseado nos níveis de Testosterona Total e SHBG, segundo Vermeulen, A. et al., J. Clin. Endocrinol Metab 84: 3666-72, 1999.

Valor de referência

- Condições basais: -- Sexo masculino: 131 a 640 pmol/L -- Sexo feminino: Menacne: 2,4 a 45,0 pmol/L

Interpretação e comentários

- O nível de testosterona livre, em princípio, é um melhor marcador dos níveis androgênicos do que a testosterona total, uma vez que seu cálculo leva em consideração os níveis de SHBG (proteína transportadora de hormônios sexuais).

Testosterona, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 8 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de oito horas. - A coleta deve ser feita até duas horas após o horário habitual de acordar ou conforme solicitação médica. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente hormônios esteróides.

Método

- Ensaio eletroquimioluminométrico.

Valor de referência

- Sexo masculino: 240 a 816 ng /dL - Sexo feminino: 9 a 83 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo masculino maiores de 1 ano): até 40 ng/dL - Crianças pré-púberes (sexo feminino): até 40 ng/dL

Interpretação e comentários

- A testosterona consiste em um hormônio esteróide androgênico que, no homem, é secretado pelos testículos e, na mulher, pelas adrenais e ovários. No organismo masculino, esse androgênio é controlado principalmente pelo hormônio luteinizante. - O teste constitui um bom recurso para a avaliação do desenvolvimento da puberdade e para o diagnóstico do hipogonadismo. Nas mulheres, a dosagem de testosterona está indicada no estudo dos casos de virilização e hirsutismo.

Tétano, Anticorpo IgG, soro

Orientações necessárias

- Esse exame não necessita preparo.

Método

- ELISA.

Valor de referência

- Tétano: superior a 0,15 UI/mL. Critérios de interpretação: Inferior a 0,15 UI/mL - Nível não protetor de anticorpos Entre 0,15 a 0,49 UI/mL - Indeterminado Entre 0,50 a 0,99 UI/mL - Nível de proteção básica Superior a 1,0 UI/mL - Nível proteção plena

Interpretação e comentários

- Este teste consegue avaliar a resposta imunológica à vacinação com o toxóide tetânico. Existem controvérsias se o ser humano pode desenvolver anticorpos antitoxina tetânica na ausência de imunização prévia ou na doença. Na prática diária, contudo, a ausência desses anticorpos indica suscetibilidade e necessidade de vacinação.

Tetrahidrocanabinol, dosagem, sangue total

Orientações necessárias

- Este exame é realizado somente com solicitação médica e não se destina a finalidades médico-legais. - É necessário trazer documento de identidade (RG).

Método

- Cromatografia gasosa / Espectrometria de massa (CG/MS).

Valor de referência

- Não detectado.

Interpretação e comentários

- Os canabinóides se constituem num grupo de substâncias encontradas na planta Cannabis sativa, cujo componente psicoativo mais importante é o delta-9- tetraidrocanabinol (delta-9-THC). A forma de consumo mais comum dessa droga ocorre por inalação da fumaça do cigarro de maconha, de haxixe, ou de suas duas novas preparações, o AMP e o Skunk. - De maneira geral, os efeitos tóxicos relacionados com o consumo de THC em curto prazo incluem sensação inicial de euforia e bem-estar, perda da discriminação de tempo e espaço, coordenação motora diminuída, prejuízo da memória recente, falha nas funções intelectuais e cognitivas, taquicardia, hiperemia das conjuntivas, aumento do apetite e secura na boca e na garganta. - A meia-vida do delta-9-THC é de cerca de um dia, em caso de uso ocasional, e de 3 a 5 dias, no caso de uso crônico. A excreção dos canabinóides pelo organismo humano ocorre lentamente porque o THC é lipofílico e se acumula nos tecidos ricos em gordura. Estudos sugerem que os metabólitos urinários possam ser eliminados durante várias semanas depois da interrupção do consumo de maconha. Assim, é possível detectar a presença de THC na urina de usuários crônicos de 20 a 60 dias após o início da abstinência. Por essa mesma razão, pode haver flutuação nos níveis séricos e urinários de THC, ou seja, a obtenção de ausência de consumo recente da droga. Uma regra prática é considerar que apenas uma elevação maior que 50%, em relação ao resultado anterior, reflete nova exposição à maconha. Por isso mesmo, para o acompanhamento de indivíduos em tratamento, o resultado deve ser expresso por miligrama de creatinina, uma vez que o nível sérico de THC não reflete adequadamente a concentração da substância no cérebro.

TG e TSH, após estímulo com TSH recombinante humano, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - O teste dura cinco dias, mas o cliente só deverá comparecer ao Valdevino no 1º, 2º, 3º e 5º dia. - No 1º dia, o cliente deve estar em jejum de três horas para fazer uma coleta de sangue para a dosagem de tiroglobulina, anticorpos antitiróide e hormônio tiroestimulante e, na mesma oportunidade, recebe uma ampola do medicamento Thyrogen® por via intramuscular. A coleta e a administração do medicamento demandam cerca de 60 minutos. - No 2º dia o cliente recebe uma ampola do medicamento Thyrogen® por via intramuscular, o que leva aproximadamente 30 minutos. - No 3º dia, o cliente deve estar com um jejum de três horas para fazer uma coleta de sangue para a dosagem de hormônio tiroestimulante, o que leva aproximadamente 30 minutos. - No 5º dia, o cliente precisa estar em jejum de três horas para fazer uma nova coleta de sangue para a dosagem de tiroglobulina e anticorpos antitiróide, permanecendo no Valdevino por cerca de 30 minutos. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - O uso de hormônios tiroidianos não deve ser suspenso antes deste exame. - O cliente deverá adquirir, por conta própria, um kit com duas ampolas do medicamento Thyrogen®, da empresa Genzyme, e trazer no primeiro dia do exame. É de conhecimento do Valdevino que este medicamento pode ser adquirido por meio do Serviço de Atendimento Thyrogen®, fone 0800 7712373.

Método

- TG: Ensaio imunorradiométrico. -TSH: Ensaio imunofluorométrico desenvolvido a partir de anticorpos monoclonais produzidos no Valdevino - Centro de Medicina Diagnóstica. Seu nível de sensibilidade analítico permite classificá-lo como ensaio de terceira geração.

Valor de referência

TG: - O resultado do teste é considerado positivo, ou seja, indica a presença de tecido tiroidiano residual ou metástases, se o valor de Tg, após o estímulo com TSH recombinante, for acima de 2,0 ng/mL TSH: - O valor do TSH deve estar acima de 30 mUI/L para a realização correta do teste.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o seguimento de indivíduos operados em virtude de carcinoma diferenciado de tiróide. A tiroglobulina é o marcador tumoral para tais casos e sua dosagem após o estímulo com TSH recombinante pode ser ainda mais informativa.

Tiroglobulina, com recuperação, soro

Orientações necessárias

- O cliente precisa informar ao Valdevino os medicamentos que está utilizando, especialmente hormônios tiroidianos.

Método

- Ensaio imunoradiométrico.

Valor de referência

- Indivíduos normais: 2 a 70 ng/mL. - Indivíduos tiroidectomizados e em substituição terapêutica com hormônios tiroidianos: inferior a 1 ng/mL.

Interpretação e comentários

- A tiroglobulina (TG) é uma glicoproteína produzida pelas células acinares tiroidianas, sendo o principal componente do colóide dos folículos da tiróide. Seus níveis séricos variam conforme o estado funcional da glândula, estando elevados nas tiroidites, nos carcinomas da tiróide, no hipertiroidismo ou mesmo após palpação vigorosa da região glandular. - A principal utilidade desta dosagem se encontra no seguimento de indivíduos que extraíram carcinomas da tiróide, especialmente os tipos papilífero, folicular e misto (papilífero-folicular). As amostras colhidas no Valdevino são guardadas a -70ºC durante um ano, para uma nova dosagem quando da coleta seguinte, o que torna a avaliação de evolução de tumores mais consistente. O método empregado pelo Valdevino apresenta alta sensibilidade e é menos sensível à interferência de anticorpos endógenos antitiroglobulina. Neste exame, também se realiza o estudo da recuperação por meio da adição de quantidade conhecida de TG à amostra.

Tiroglobulina, dosagem em material obtido por punção, Vários Materiais

Orientações necessárias

- Este exame pode ser realizado em material colhido no Valdevino ou em outros estabelecimentos de saúde. - Para a coleta no Valdevino, o cliente deve agendar o procedimento com antecedência.

Método

- Ensaio imunorradiométrico.

Valor de referência

Não definido.

Interpretação e comentários

- A dosagem de tiroglobulina (TG) em material proveniente de lavagem da agulha utilizada em punção de nódulo ou em material obtido por punção de cisto é útil na definição tecidual dessas formações. Caso se trate de tecido tiroidiano, seja o normal, seja o de metástase de carcinoma diferenciado, o valor da TG é muito elevado. Se o tecido não for da tiróide, como um linfonodo, espera-se um nível de TG indetectável.

Tiroglobulina, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de três horas. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente hormônios tiroidianos e antiarrítmicos.

Método

- ENSAIO IMUNORADIOMÉTRICO.

Valor de referência

- Indivíduos normais: 2 a 70 ng/mL. - Indivíduos tiroidectomizados e em substituição terapêutica com hormônios tiroidianos: inferior a 1 ng/mL.

Interpretação e comentários

- A tiroglobulina (TG) é uma glicoproteína produzida pelas células acinares tiroidianas, sendo o principal componente do colóide dos folículos da tiróide. Seus níveis séricos variam conforme o estado funcional da glândula, estando elevados nas tiroidites, nos carcinomas da tiróide, no hipertiroidismo ou mesmo após palpação vigorosa da região glandular. - A principal utilidade desta dosagem está no seguimento de indivíduos submetidos a extração de carcinomas da tiróide, especialmente os tipos papilífero, folicular e misto (papilífero-folicular). As amostras colhidas no Valdevino são guardadas a -70ºC durante um ano, para uma nova dosagem quando da coleta seguinte, o que torna a avaliação de evolução de tumores mais consistente. O método empregado pelo Valdevino apresenta alta sensibilidade e é menos sensível à interferência de anticorpos endógenos antitiroglobulina.

Tiróide, Anticorpos, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Método

- Para anti-tiroglobulina ensaio imunofluorométrico, desenvolvido no Laboratório Valdevino (Vieira JGH, Tachibana TT, Fonseca RMG, Nishida SK, Maciel RMB. Desenvolvimento de um método imunofluorométrico para a medida de anticorpos séricos contra tiroglobulina. Arq Bras Endocrinol Metab 40:232-237, 1996). Para anti-TPO, ensaio competitivo (BRAHMS).

Valor de referência

- Negativo.

Interpretação e comentários

- Este tem utilidade no diagnóstico das tiroidites auto-imunes, como a de Hashimoto, na qual os anticorpos anti-TG e anti-TPO são encontrados, em títulos elevados, em cerca de 70% a 90% dos casos. Portadores da doença de Basedow-Graves e de outras afecções auto-imunes podem ocasionalmente apresentar anticorpos antitiroglobulina em títulos baixos. A determinação concomitante de anti-TPO aumenta a sensibilidade diagnóstica, uma vez que, em 30% dos casos apenas um desses dois tipos de anticorpos está presente. O valor dos títulos tem pouca relação com a gravidade ou com a evolução da doença. Deve-se ponderar que a hemólise excessiva e os anticoagulantes (EDTA) interferem no resultado deste exame.

Tiroperoxidase, Anticorpos, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Radioimunoensaio, kit comercializado por Brahms, Alemanha

Valor de referência

- Negativo

Interpretação e comentários

- Este teste tem extrema utilidade no diagnóstico das tiroidites auto-imunes, em especial a de Hashimoto. Com a descoberta de que o antigo antígeno microssomal é a peroxidase tiroidiana, ensaios competitivos específicos, a exemplo do empregado pelo Valdevino, foram desenvolvidos com peroxidase recombinante ou natural, extraída de tiróide humana, como é o caso da última versão do kit usado neste exame. A variação de títulos não tem valor como critério de acompanhamento do tratamento. A determinação concomitante dos anticorpos antitiroglobulina aumenta a sensibilidade diagnóstica da investigação, visto que cerca de 30% dos casos de tiroidite apresentam testes positivos apenas para um dos dois marcadores. Convém ponderar que a hemólise interfere no resultado deste exame.

Tiroxina, Globulina Ligadora, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente hormônios tiroidianos, antiarrítmicos, anticoncepcionais, andrógenos e corticóides.

Método

- Imunoensaio competitivo quimioluminescente.

Valor de referência

- De 14 a 31 mg/L.

Interpretação e comentários

- A globulina ligadora da tiroxina (TBG) é a principal proteína sérica carregadora de tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). O aumento da TBG circulante promove a elevação de T4 e T3 totais, com diminuição da retenção de T3, ocorrendo o inverso diante de redução da TBG. As situações relacionadas com hiperestrogenismo, como a gravidez e o uso de anticoncepcionais, são as causas mais comuns do aumento da TBG, havendo também razões hereditárias. Já sua diminuição ocorre na síndrome nefrótica, no uso de andrógenos e corticóides e também por causas hereditárias. Neste último caso, a indicação da dosagem de TBG é comum para a avaliação de bebês com níveis baixos de T4 total, encontrados em programas de rastreamento neonatal de hipotiroidismo, com o objetivo de fazer o diagnóstico diferencial entre deficiência congênita de TBG (ligada ao X, com incidência de 1:10.000) e hipotiroidismo congênito (1:4.000). Convém lembrar que o uso de hormônios tiroidianos, andrógenos e corticóides interfere no resultado deste exame.

Tobramicina, dosagem, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Neste exame, podem ser realizadas duas coletas distintas: -- amostra vale, obtida 30 minutos antes da próxima dose ou imediatamente antes da tomada do antibiótico; -- amostra pico: colhida uma hora após a aplicação do medicamento por via endovenosa ou duas horas depois da administração oral ou da aplicação intramuscular.

Método

- Fluorescência polarizada

Valor de referência

- Intervalo terapêutico: "PICO" de 4 a 8 ug/mL e "VALE", de 1 a 2 ug/mL.

Interpretação e comentários

- A tobramicina é um antibiótico aminoglicosídeo cuja atividade é semelhante à da gentamicina, na ação contra as bactérias gram-negativas, e superior à da gentamicina, na ação contra Pseudomonas. A monitorização desse fármaco deve ser feita devido a seu estreito intervalo terapêutico e à imprevisível correlação entre a dose e a concentração sérica.

Tomografia computadorizada, abdomen superior

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do abdome superior. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Normalmente, se utiliza meio de contraste via endovenosa - É dado água por via oral para opacificar as alças intestinais; - Eventualmente, pode ser administrado contraste por via retal para estudo do reto e cólon; - O meio de contraste endovenoso potencializa a detecção e caracterização de lesões abdominais, especialmente nos órgãos sólidos, além de permitir adequado estudo das estruturas vasculares.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o diagnóstico e/ou para a avaliação de cistos, nódulos, tumores, aneurismas, metástases, abscessos e traumas. Além disso, trata-se de uma modalidade diagnóstica comumente empregada para determinar o estágio de tumores conhecidos. O estudo dos órgãos sólidos, especialmente do fígado, se beneficia da técnica helical (espiral e helicoidal). - A área de interesse abdominal deve ser especificada no pedido médico, de modo a possibilitar a escolha de um protocolo adequado para a avaliação da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, abdomen total feminino

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada de abdome total feminino. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. - O estudo do abdome é feito com técnica helical (espiral, helicoidal) multislice. Normalmente, se utiliza meio de contraste por via endovenosa. Eventualmente, pode ser administrado por via oral ou retal para estudo do reto e cólon. O meio de contraste endovenoso potencializa a detecção e caracterização de lesões abdominais, especialmente nos órgãos sólidos, além de permitir adequado estudo das estruturas vasculares.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o diagnóstico e/ou para a avaliação de cistos, nódulos, tumores, aneurismas, metástases, abscessos e traumas. Além disso, trata-se de uma modalidade diagnóstica comumente empregada para a determinação do estágio de tumores conhecidos. O estudo dos órgãos sólidos, especialmente do fígado, se beneficia da técnica multislice. - A área de interesse abdominal deve ser especificada no pedido médico, de modo a possibilitar a escolha de um protocolo adequado para a avaliação da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, abdomen total masculino

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada de abdome total masculino. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver.

Método

Exame de tomografia computadorizada. - O estudo do abdome é feito com técnica helical (espiral, helicoidal) multislice. Normalmente, se utiliza meio de contraste por via endovenosa. Eventualmente, pode ser administrado por via oral ou retal, neste caso, para estudo do reto e cólon. O meio de contraste endovenoso potencializa a detecção e caracterização de lesões abdominais, especialmente nos órgãos sólidos, além de permitir adequado estudo das estruturas vasculares.

Interpretação e comentários

- Este exame tem utilidade no diagnóstico e/ou na avaliação de cistos, nódulos, tumores, aneurismas, metástases, abscessos e traumas. Além disso, trata-se de uma modalidade diagnóstica comumente empregada para a determinação do estágio de tumores conhecidos. O estudo dos órgãos sólidos, especialmente do fígado, se beneficia da técnica multislice. - A área de interesse abdominal deve ser especificada no pedido médico, de modo a possibilitar a escolha de um protocolo adequado para a avaliação da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, adrenal

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da glândula adrenal. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. - A utilização de meio de contraste endovenoso pode ser necessária para melhor caracterização de nódulos/massas.

Interpretação e comentários

- A tomografia das glândulas adrenais é realizada para a análise do tamanho glandular e para a avaliação da presença de nódulos/massas e calcificações.

Tomografia computadorizada, antebraço

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do antebraço (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo por tomografia computadorizada do antebraço com cortes no plano transversal. Pode-se realizar posterior reformatação nos planos coronais e sagitais.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do antebraço.

Tomografia computadorizada, antebraços, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos antebraços (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realizados cortes tomográficos no plano axial, sem ou com injeção de meio de contraste, por via intravenosa, dependendo de indicação médica. - Realizadas reformatações nos planos coronal ou sagital, se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos antebraços.

Tomografia computadorizada, aorta abdominal

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da artéria aorta, em sua porção abdominal. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. O estudo é feito com técnica multislice e sempre utiliza meio de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Exame útil para o diagnóstico e acompanhamento de doenças vasculares. Pode ser realizado somente para a aorta torácica, somente para a aorta abdominal e artérias ilíacas ou para toda a aorta e artérias ilíacas. - A área de interesse deve ser especificada no pedido médico. Isto permitirá a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, aorta torácica

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da artéria aorta, em sua porção torácica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. O estudo é feito com técnica multislice e sempre utiliza meio de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Exame útil para o diagnóstico e acompanhamento de doenças vasculares. Pode ser realizado somente para a aorta torácica, somente para a aorta abdominal e artérias ilíacas ou para toda a aorta e artérias ilíacas. - A área de interesse deve ser especificada no pedido médico. Isto permitirá a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, aorta total

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da artéria aorta, em suas porções torácica e abdominal. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

Exame de tomografia computadorizada. O estudo é feito com técnica multislice e sempre utiliza meio de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Exame útil para o diagnóstico e acompanhamento de doenças vasculares. Pode ser realizado somente para a aorta torácica, somente para a aorta abdominal e artérias ilíacas ou para toda a aorta e artérias ilíacas. - A área de interesse deve ser especificada no pedido médico. Isto permitirá a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, arcada dentária - mandíbula

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da arcada dentária inferior (mandíbula). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise da arcada dentária inferior por meio de cortes axiais finos (1,0 mm). São realizadas reformatações e reconstruções multiplanares da arcada dentária.

Interpretação e comentários

- Esta avaliação contribui com o planejamento de implantes dentários e também costuma ser usada para o diagnóstico de lesões na mandíbula.

Tomografia computadorizada, arcada dentária - maxilar

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da arcada dentária superior (maxilar). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise da arcada dentária superior por tomografia computadorizada por meio de cortes axiais finos (1,0 mm), utilizando técnica helicoidal. São realizadas reformatações e reconstruções multiplanares da arcada dentária.

Interpretação e comentários

- Esta avaliação contribui com o planejamento de implantes dentários e também costuma ser usada para o diagnóstico de lesões na região da maxila.

Tomografia computadorizada, artérias dos membros inferiores

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das artérias dos membros inferiores. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. O estudo é feito com técnica multislice e sempre utiliza meio de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Exame útil para o diagnóstico e acompanhamento de doenças das artérias dos membros inferiores. A área de interesse deve ser especificada no pedido médico. Isto permitirá a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, artérias renais

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das artérias renais. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

- Exame de tomografia computadorizada. O estudo é feito com técnica multislice e sempre utiliza meio de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Exame útil para o diagnóstico e acompanhamento de doenças das artérias renais, investigação de hipertensão e avaliação de doador renal. A área de interesse deve ser especificada no pedido médico. Isto permitirá a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando os resultados diagnósticos.

Tomografia computadorizada, articulação sacroilíaca

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das articulações sacroilíacas (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico nos planos transversais e coronais da articulação sacroilíaca - Administração de meio de contraste por via intravenosa se suspeita de processo expansivo - Reformatação em diversos planos se afecção traumática.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da articulação sacroilíaca.

Tomografia computadorizada, articulações temporomandibulares

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das articulações temporomandibulares (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise multiplanar por tomografia computadorizada utilizando cortes finos (1 mm), e aquisições por sistema espiral que permitem a reformatação sagital e coronal das ATM. Permite a análise detalhada da estrutura óssea das ATM, incluindo sua funcionalidade pois são realizados cortes em repouso e com a abertura máxima da mandíbula.

Interpretação e comentários

- O exame investiga alterações das articulações temporomandibulares, tais como luxação, artrose, seqüelas de fraturas e traumas.

Tomografia computadorizada, bacia

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da bacia. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal, abrangendo desde a crista ilíaca até a tuberosidade isquiática. - Administração do meio de contraste iodado por via intra-venosa, na suspeita de afecção inflamatório-infecciosa ou processo expansivo; - Reformatação nos diversos planos se afecção traumática ou processo expansivo.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da bacia.

Tomografia computadorizada, base de crânio

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da base do crânio. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise das estruturas da base do crânio através de cortes axiais sequênciais por tomografia computadorizada. De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a injeção endovenosa do meio de contraste iodado.

Interpretação e comentários

- Esta tomografia avalia os ossos e os foramens da base do crânio, assim como os nervos cranianos, para o diagnóstico de doenças infecciosas, inflamatórias, traumáticas, tumorais, vasculares, etc. O exame inclui a análise da transição craniovertebral.

Tomografia computadorizada, braço

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do braço (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal do braço - Adminitração de meio de contraste iodado por via intra-venosa se suspeita de afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do braço.

Tomografia computadorizada, braços, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos braços (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal - Administrado meio de contraste iodado por via intra-venosa se suspeita de afecção inflamatório-infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos braços.

Tomografia computadorizada, coluna cervical, até 3 discos ou 4 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna cervical. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna cervical, até 4 discos ou 5 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna cervical. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna cervical, até 5 discos ou 6 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna cervical. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna dorsal, até 3 discos ou 4 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna torácica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna dorsal, até 4 discos ou 5 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna torácica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna dorsal, até 5 discos ou 6 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna torácica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna lombar, até 3 discos ou 4 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna lombar. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna lombar, até 4 discos ou 5 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna lombar. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna lombar, até 5 discos ou 6 vértebras

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna lombar. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Realiza-se cortes axiais de 5,0 mm de espessura no plano dos discos intervertebrais. Geralmente não utiliza-se meio de contraste IV. O meio de contraste pode ser útil em casos de infecção ou avaliação pós-operatória para a pesquisa de hérnia recidivada ou fibrose.

Interpretação e comentários

- A tomografia da coluna é útil na pesquisa de hérnia de disco e de alterações degenerativas da região. Outras indicações incluem a investigação de tumores primários e secundários, assim como a avaliação de processos inflamatórios e infecciosos. - Convém esclarecer que, na solicitação deste exame, é importante indicar o segmento e os níveis de interesse.

Tomografia computadorizada, coluna sacrococcigea

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coluna sacrococcígea. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico nos planos transversais da região sacrococcígea. - Pode haver administração de meio de contraste por via intravenosa se suspeita de processo expansivo ou inflamatório. - Pode ser feita reformatação em diversos planos se necessário (por exemplo: trauma).

Interpretação e comentários

- Esta tomografia possibilita a análise de alterações ósseas e do canal medular para o diagnóstico diferencial de doenças inflamatórias, infecciosas, traumáticas, tumorais, vasculares, etc.

Tomografia computadorizada, cotovelo

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do cotovelo (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do cotovelo no plano transversal - Adminitração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se suspeita de afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação tridimensional e nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do cotovelo.

Tomografia computadorizada, cotovelos, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos cotovelos (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico dos cotovelos no plano transversal - Adminitração do meio de contraste iodado por via intra-venosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação tridimensional e nos outros planos

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos cotovelos.

Tomografia computadorizada, coxa

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da coxa (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal - Administração de meio de contraste iodado por via intra-venosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos outros planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da coxa.

Tomografia computadorizada, coxas, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das coxas (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico das coxas no plano transversal - Administração do meio de contraste iodado por via intra-venosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e de afecções inflamatórias/infecciosas e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo das coxas.

Tomografia computadorizada, crânio

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do crânio. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise do encéfalo e calota craniana através de imagens axiais de tomografia computadorizada, desde o nível do forame magno até o vértice. De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a injeção de contraste iodado, por via endovenosa

Interpretação e comentários

- Esta avaliação fornece informações detalhadas da anatomia do encéfalo, permitindo o estudo das diversas doenças que acometem essa região, sejam traumáticas, tumorais, inflamatórias, infecciosas, degenerativas ou acidentes vasculares cerebrais.

Tomografia computadorizada, crânio + transição crâniovertebral

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do crânio e da transição craniocervical. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise do crânio e transição craniovertebral através de estudo axial sequencial por tomografia computadorizada. De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a injeção endovenosa do meio de contraste iodado.

Interpretação e comentários

- Esta tomografia permite a investigação de doenças da transição craniovertebral ou que se estendem a essa região, a partir de estruturas adjacentes. É particularmente útil na avaliação de malformações dessa região.

Tomografia computadorizada, crânio e sela turca

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do crânio e da sela túrcica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise detalhada da sela turca/hipófise e do crânio através de cortes axiais por tomografia computadorizada. Inclui dois exames distintos, um da sela turca/hipófise com cortes finos (1,0 mm) e outro do crânio. Em geral, utiliza-se injeção do meio de contraste iodado por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Este método faz uma análise do encéfalo, da hipófise (glândula pituitária), da sela turca, do sistema ventricular, das meninges e da calota craniana para o diagnóstico de doenças infecciosas, inflamatórias, traumáticas, tumorais, vasculares, etc.

Tomografia computadorizada, em 3 dimensões

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I- Critérios de realização: - Exame realizado somente com solicitação médica. - Se necessário, poderá ser realizado o procedimento de anestesia e/ou contraste; - É necessário agendar a Anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maior dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia).. - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal II - Contra-indicação: - Exame normalmente não indicado para gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, entrar em contato com o Valdevino para verificar a possibilidade de realizá-lo. - Clientes do sexo feminino que estejam amamentando: entrar em contato com o Valdevino para verificar o procedimento necessário. III- Observações: - Trazer resultados anteriores. - Limite de peso para realização do exame: 180kg.

Interpretação e comentários

- A reconstrução tridimencional pode ser realizada junto com a tomografia de qualquer região do corpo, como, por exemplo: crânio, face, traquéia, articulações etc.

Tomografia computadorizada, face

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da face. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise da estrutura da face através de cortes axiais e coronais por tomografia computadorizada; - De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a injeção endovenosa do meio de contraste iodado.

Interpretação e comentários

- O estudo tomográfico possibilita a investigação de alterações patológicas nas glândulas salivares e na face, como sinusopatias, tumores, traumas, etc.

Tomografia computadorizada, joelho

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do joelho (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do joelho no plano transversal - Administração de meio de contraste por via intravenosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do joelho. - Na instabilidade fêmoro-patelar, a avaliação tomográfica pode ser feita em diferentes graus de flexão, ou seja, em 15, 30 e 45 graus. O método também mensura os ângulos de inclinação patelar e da congruência fêmoro-patelar, assim como a distância do sulco troclear, além de avaliar a tuberosidade anterior da tíbia. - Convém ponderar que a tomografia tem limitações na avaliação de meniscos, ligamentos cruzados e cartilagem articular. Em tais casos, o estudo por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, joelhos, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos joelhos (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do joelho no plano transversal - Administração de meio de contraste por via intravenosa se afecção inflamatório-infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos joelhos. - Na instabilidade fêmoro-patelar, a avaliação tomográfica pode ser feita em diferentes graus de flexão, ou seja, em 15, 30 e 45 graus. O método também mensura os ângulos de inclinação patelar e da congruência fêmoro-patelar, assim como a distância do sulco troclear, além de avaliar a tuberosidade anterior da tíbia. - Convém ponderar que a tomografia tem limitações na avaliação de meniscos, ligamentos cruzados e cartilagem articular. Em tais casos, o estudo por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, mão

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da mão (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico na mão no plano axial - Adminitração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos musculotendíneo, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da mão. - Convém ponderar que o método tem limitações na avaliação do complexo da fibrocartilagem triangular, para a qual o estudo por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, mãos, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das mãos (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico das mãos no plano transversal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos musculotendíneo, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo das mãos. - Convém ponderar que o método tem limitações na avaliação do complexo da fibrocartilagem triangular, para a qual o estudo por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, mastóides

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das mastóides. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise das mastóides por meio de cortes finos (1mm) axiais e coronais por tomografia computadorizada. De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a utilização de contraste iodado por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Este exame está indicado na investigação da maioria das doenças da orelha externa, média e interna, bem como do ângulo pontocerebelar.

Tomografia computadorizada, ombro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do ombro (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal do ombro - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatório-infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos, se necessário - Administração intra-articular de meio de contraste iodado se suspeita de instabilidade glenoumeral

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do ombro. - Convém ponderar que o método tem limitações na avaliação do lábrum da glenóide, para a qual o estudo por artrotomografia ou por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, ombros, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos ombros (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico no plano transversal - Administração de meio de contraste por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário - Introdução intra-articular de meio de contraste iodado diluído nos casos de instabilidade glenoumeral

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos ombros. - Convém ponderar que o método tem limitações na avaliação do lábrum da glenóide, para a qual o estudo por artrotomografia ou por ressonância magnética é mais indicado.

Tomografia computadorizada, órbitas

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das órbitas. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

Análise das órbitas por meio de tomografia computadorizada com cortes axiais e coronais. De acordo com a indicação clínica, pode ser necessária a utilização de contraste iodado por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- O exame analisa a parede orbitária e as estruturas intra-orbitárias, tais como o globo ocular, a musculatura e os nervos locais para o estudo de fraturas, tumores e processos inflamatórios.

Tomografia computadorizada, pé

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do pé (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico nos planos transversal e coronal. - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo. - Reformatação nos diversos planos se necessário.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para o estudo de coalizões tarsais e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do pé.

Tomografia computadorizada, pelve

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da pelve. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. - Adultos e crianças maiores que 3 anos podem fazer apenas um lanche leve (chá, suco e 2 a 3 torradas) antes de iniciar o período de jejum (até quatro horas antes do exame). - Crianças se até 3 anos podem manter a dieta habitual até iniciar o período de jejum (até quatro horas antes do exame).

Método

- Exame de tomografia computadorizada, com técnica helicoidal multislice; - Normalmente, se utiliza meio de contraste por via endovenosa; - Eventualmente, pode ser administrado por via retal para estudo do reto e côlon; - O meio de contraste endovenoso potencializa a detecção e caracterização de lesões pélvicas, além de permitir adequado estudo das estruturas vasculares.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o diagnóstico e/ou para a avaliação de cistos, nódulos, tumores, aneurismas, metástases, abscessos e traumas, além de ser uma modalidade diagnóstica comumente empregada para determinar o estágio de tumores conhecidos. - A área de interesse deve ser especificada no pedido médico, de modo a possibilitar a escolha de um protocolo adequado para o estudo da região suspeita, potencializando a investigação. - Convém ponderar que, na avaliação de pequenos cistos ovarianos (menores que 2,0 cm) e de miomas uterinos, a ultra-sonografia transvaginal e a ressonância magnética da pelve apresentam resultados diagnósticos superiores.

Tomografia computadorizada, perna

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da perna (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico da perna no plano transversal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da perna.

Tomografia computadorizada, pernas, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada das pernas (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico das pernas no plano transversal - Administração de meio de contraste por via intravenosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo das pernas.

Tomografia computadorizada, pés

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos pés (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico dos pés nos planos transversais e coronais - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos, se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para o estudo de coalizões tarsais e também para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos pés.

Tomografia computadorizada, punho

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do punho (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do punho no plano axial - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário - Administração intra-articular de meio de contraste iodado diluído no compartimento radiocárpico e/ou mediocárpico nas afecções ligamentares ou do complexo fibrocartilagem triangular

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do punho. - Convém ponderar que o método apresenta limitações na avaliação do complexo da fibrocartilagem triangular, para a qual a artrotomografia e a ressonância magnética são mais indicadas.

Tomografia computadorizada, punhos, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do punho (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico dos punhos no plano transversal - Adminitração de meio de contraste iodado por via intravenosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Reformatação nos diversos planos se necessário - Adminitração intra-articular de meio de contraste iodado diluído no compartimento radiocárpico e/ou mediocárpico

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos punhos. - Convém ponderar que o método apresenta limitações na avaliação do complexo da fibrocartilagem triangular, para a qual a artrotomografia e a ressonância magnética são mais indicadas.

Tomografia computadorizada, quadril

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do quadril (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do quadril no plano transversal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Administração de meio de contraste iodado diluído intra-articular se afecção do labrum acetabular - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- A tomografia de quadril tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da região. O exame também possibilita a avaliação da morfologia do lábrum acetabular, especificamente por meio da artrotomografia. - Na suspeita de osteonecrose da cabeça femoral com radiografia normal, o estudo por ressonância magnética é mais indicado, pela sua maior sensibilidade.

Tomografia computadorizada, quadris

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos quadris (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico dos quadris no plano transversal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Administração de meio de contraste iodado diluído intra-articular se suspeita de lesão do labrum acetabular

Interpretação e comentários

- A tomografia de quadril tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo da região. O exame também possibilita a avaliação da morfologia do lábrum acetabular, especificamente por meio da artrotomografia. - Na suspeita de osteonecrose da cabeça femoral com radiografia normal, o estudo por ressonância magnética é mais indicado, pela sua maior sensibilidade.

Tomografia computadorizada, região cervical

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do pescoço. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise das estruturas do pescoço por meio de cortes axiais por tomografia computadorizada. De acordo com a indicação clínica pode ser necessária a utilização de contraste iodado e/ou análise no plano coronal.

Interpretação e comentários

- O exame está indicado para a análise de processos patológicos da região cervical ou de estruturas adjacentes que se estendem ao pescoço.

Tomografia computadorizada, seios da face

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos seios da face. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise por tomografia computadorizada dos seios paranasais através de cortes axiais e coronais de 1,0 mm. Em geral, não há a necessidade de utilização de contraste por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Este exame permite a avaliação de sinusopatias inflamatórias, tumores, traumatismos faciais, desvio de septo nasal e pólipos nasais, além de ser útil em controles pós-operatórios.

Tomografia computadorizada, sela tursica

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da sela túrcica. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise por meio de cortes finos por tomografia computadorizada, nos planos axiais e corornais das regiões selar e parasselar. Em geral, é utilizado contraste iodado por via endovenosa.

Interpretação e comentários

- Esta tomografia serve para analisar a hipófise quando há suspeita de processos patológicos hipofisários ou na sela turca e em suas proximidades.

Tomografia computadorizada, tórax

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do tórax. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Nosso aparelho de tomografia é um dos mais sofisticados, faz exames em terceira dimensão, e de alta resolução, faz espiral, helical e realiza cortes finos; - São feitas inúmeras imagens no plano axial, sem ou com a injeção de contraste por via endovenosa, dependendo de indicação médica.

Interpretação e comentários

- Este exame consiste na análise do parênquima pleural, do mediastino e do arcabouço para o diagnóstico diferencial de processos inflamatórios, infecciosos, traumáticos, tumorais e vasculares. - Este exame também pode ser solicitado para avaliação de escore de cálcio coronariano (Tomografia de coronárias para escore de cálcio). A utilidade clínica deste exame não é a detecção de estenose coronariana, mas apenas uma determinação do score/percentil que o paciente se encontra, o qual correlaciona-se com o risco de doença coronariana. A ausência de calcificações tem um alto valor preditivo negativo (em torno de 95%).

Tomografia computadorizada, tornozelo

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do tornozelo (unilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico do tornozelo no plano transversal e coronal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Adminitração de meio de contraste iodado diluído intra-articular se lesão osteocondral ou ligamentar

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, lesões osteocondrais, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo do tornozelo.

Tomografia computadorizada, tornozelos, D+E

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada dos tornozelos (bilateral). II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Estudo tomográfico dos tornozelos no plano transversal e coronal - Administração de meio de contraste iodado por via intravenosa, se afecção inflamatória/infecciosa ou processo expansivo - Introdução de meio de contraste iodado diluído intra-articular, se suspeita de lesão osteocondral ou ligamentar - Reformatação nos diversos planos se necessário

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade na avaliação de processos expansivos nos planos muscular, subcutâneo ou ósseo e do envolvimento de feixes neurovasculares e do espaço articular, além de servir para a pesquisa de fraturas, lesões osteocondrais, corpos estranhos e afecções inflamatórias/infecciosas e degenerativas, assim como para a análise da morfologia e do alinhamento ósseo dos tornozelos.

Tomografia computadorizada, transição crâniovertebral ou crâniocervical

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 4 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada da transição craniocervical. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas.

Método

- Análise da transição craniovertebral por meio de cortes axiais seqüenciais. São realizadas reformatações multiplanares.

Interpretação e comentários

- Este exame faz a análise das inter-relações entre a base do crânio, a porção superior da coluna cervical e o tronco cerebral para o diagnóstico de doenças infecciosas, inflamatórias, traumáticas, tumorais e vasculares e também para a identificação de malformações.

Tomografia por emissão de pósitrons (PET), com FDG marcada com Fluor-18

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 6 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Primeiramente é feito um teste de glicemia capilar (ponta-de-dedo) para avaliar o nível sangüíneo de glicose do cliente. Dependendo do resultado, pode haver necessidade da administração de insulina ou de remarcação do exame. Após isso, administra-se o radiofármaco por via endovenosa e, após um intervalo, obtêm-se as imagens. O tempo total de permanência no Valdevino é de 3 horas e meia. - Neste exame, é necessário que o cliente permaneça imóvel no aparelho cerca de 2 horas. Por esse motivo, recomenda-se que crianças menores de 5 anos de idade ou pessoas que não consigam colaborar realizem o exame sob anestesia. - No caso de não haver colaboração do cliente, os exames agendados sem anestesia devem ser remarcados com anestesia. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. - O limite de peso para a realização da cintilografia é de 175 kg. - O procedimento não é feito em gestantes nem em mulheres que estejam amamentando. - É necessário informar os exames de Medicina Nuclear realizados nos últimos 30 dias, para verificar a necessidade de aguardar algum intervalo de tempo antes desse exame. - Devem ser apresentados resultados anteriores relacionados com a doença que motivou o pedido da avaliação, principalmente de exames de imagem, citológicos e anatomopatológicos e marcadores tumorais. - O agendamento é realizado mediante o pagamento prévio do valor referente à dose do material radioativo, que o Valdevino encomenda especificamente para o cliente. - Como o exame depende da produção e da entrega do radioindicador - um análogo da glicose marcado com flúor-18 (FDG-F18) - pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), que é o único fornecedor disponível em São Paulo, a remarcação pode ser requerida nos casos de falha no fornecimento do produto. Da mesma forma, é possível que haja eventuais atrasos. - O prazo máximo para desmarcar o exame sem perda do valor da dose é de 48 horas antes do dia agendado. Se o cancelamento for feito num prazo inferior a esse, uma nova dose será cobrada na remarcação do exame. III - Preparo - No jantar da véspera do exame, o cliente não deve ingerir refrigerantes, sucos de frutas e demais carboidratos (doces, massas, pães e frutas). - Antes do exame, o cliente não pode praticar exercícios físicos. - Recomenda-se levar roupas confortáveis, pois o exame é realizado em decúbito horizontal (deitado). - Diabéticos têm de estar com a glicemia controlada para fazer o exame, ou seja, dentro dos níveis estabelecidos como ideais pelo clínico. IV - Orientações para portadores de tumores de tiróide - É necessário ter uma dosagem de TSH recente (de até uma semana) com valor igual ou superior a 30 mU/L. Para a obtenção deste valor, é necessária a suspensão dos hormônios tiroidianos em uso, sempre com a supervisão do médico assistente. O prazo de suspensão é de 25 dias para a levotiroxina (Euthyrox®, Levoid®, Puran T4®, Syntrhoid® e Tiroidin®) e de 15 dias para a L-triiodotironina. V - Observações - Para a investigação de alguns tipos de tumores, recomenda-se a realização de sondagem vesical com irrigação contínua. A utilização de tal procedimento depende da avaliação do médico do Setor de Medicina Nuclear do Valdevino, da aprovação do médico assistente e do próprio cliente.

Método

Cintilográfico com radioisótopo

Interpretação e comentários

- A tomografia por emissão de pósitrons (PET) é um método diagnóstico que cria imagens tridimensionais e tomográficas da distribuição, no organismo, de radioindicadors emissores de pósitrons. - Quando se utiliza a PET para a pesquisa de tumores e processos inflamatórios, o cliente recebe, por via endovenosa, o radioindicador FDG-(F18) para a obtenção de imagens em câmara de cintilação, em modo de coincidência. - Este exame tem bastante utilidade na Oncologia, principalmente na avaliação de neoplasias de pulmão, de cólon e reto, de cabeça e pescoço, de mama, de ovário, de pâncreas e de tiróide, além de linfomas e melanomas. - O método possui ainda outras indicações, servindo para a determinação do local apropriado da biópsia em indivíduos com lesões múltiplas e lesões únicas extensas, para a diferenciação entre tumor recorrente e necrose em pessoas que foram submetidas a tratamento radioterápico e/ou quimioterápico prévio e para a investigação de febre de origem indeterminada.

Tomografia, de Coerência Óptica, Olho, direito

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Neste exame, utiliza-se colírio para dilatar as pupilas, causando embaçamento visual por cerca de seis horas. Desta forma, não é recomendável dirigir após o exame, razão pela qual sugerimos a presença de um acompanhante maior de 18 anos. II - Preparo - O cliente deve suspender o uso de colírios mióticos no dia do exame. III - Contra-indicações - O exame não pode ser feito em caso de opacidade de meios significativa, como catarata, hemorragia ou opacidade vítrea.

Interpretação e comentários

- A tomografia de coerência óptica (OCT) é indicada principalmente para a avaliação de indivíduos com retinopatia diabética ou hipertensiva edema de mácula, buraco macular, retinopatia serosa central, degenerações maculares relacionadas com a idade e doenças coriorretinianas inflamatórias ou infecciosas, assim como para a análise de portadores de distrofias de retina, traumatismo retiniano e deslocamento de retina (pré e pós-cirurgia). Além disso, tem utilidade no acompanhamento de lesões pigmentadas de coróide, como nevo, melanoma ou hemangioma na área macular, ou de outros tumores pouco sobrelevados. Pequenas lesões sólidas ou císticas da coróide e da retina podem ser identificadas, medidas e acompanhadas por esta tomografia. - A OCT também contribui com os casos de glaucoma, determinando a existência e a localização de defeitos focais da camada de fibras nervosas, além de detectar outras doenças do nervo óptico e de fazer a avaliação volumétrica da escavação da papila. - O método permite ainda a aferição de acúmulo de líquido sub-retiniano ou pré-retiniano e a mensuração da espessura da retina e, individualmente, de suas camadas. - Se a OCT identificar um ponto de aderência do vítreo à macula que cause tração e seja fator etiopatogênico, a cirurgia para a liberação dessa aderência pode ser indicada.

Tomografia, de Coerência Óptica, Olho, esquerdo

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Neste exame, utiliza-se colírio para dilatar as pupilas, causando embaçamento visual por cerca de seis horas. Desta forma, não é recomendável dirigir após o exame, razão pela qual sugerimos a presença de um acompanhante maior de 18 anos. II - Preparo - O cliente deve suspender o uso de colírios mióticos no dia do exame. III - Contra-indicações - O exame não pode ser feito em caso de opacidade de meios significativa, como catarata, hemorragia ou opacidade vítrea.

Interpretação e comentários

- A tomografia de coerência óptica (OCT) é indicada principalmente para a avaliação de indivíduos com retinopatia diabética ou hipertensiva edema de mácula, buraco macular, retinopatia serosa central, degenerações maculares relacionadas com a idade e doenças coriorretinianas inflamatórias ou infecciosas, assim como para a análise de portadores de distrofias de retina, traumatismo retiniano e deslocamento de retina (pré e pós-cirurgia). Além disso, tem utilidade no acompanhamento de lesões pigmentadas de coróide, como nevo, melanoma ou hemangioma na área macular, ou de outros tumores pouco sobrelevados. Pequenas lesões sólidas ou císticas da coróide e da retina podem ser identificadas, medidas e acompanhadas por esta tomografia. - A OCT também contribui com os casos de glaucoma, determinando a existência e a localização de defeitos focais da camada de fibras nervosas, além de detectar outras doenças do nervo óptico e de fazer a avaliação volumétrica da escavação da papila. - O método permite ainda a aferição de acúmulo de líquido sub-retiniano ou pré-retiniano e a mensuração da espessura da retina e, individualmente, de suas camadas. - Se a OCT identificar um ponto de aderência do vítreo à macula que cause tração e seja fator etiopatogênico, a cirurgia para a liberação dessa aderência pode ser indicada.

Tomografia, de Coerência Óptica, Olhos, ambos

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Neste exame, utiliza-se colírio para dilatar as pupilas, causando embaçamento visual por cerca de seis horas. Desta forma, não é recomendável dirigir após o exame, razão pela qual sugerimos a presença de um acompanhante maior de 18 anos. II - Preparo - O cliente deve suspender o uso de colírios mióticos no dia do exame. III - Contra-indicações - O exame não pode ser feito em caso de opacidade de meios significativa, como catarata, hemorragia ou opacidade vítrea.

Interpretação e comentários

- A tomografia de coerência óptica (OCT) é indicada principalmente para a avaliação de indivíduos com retinopatia diabética ou hipertensiva edema de mácula, buraco macular, retinopatia serosa central, degenerações maculares relacionadas com a idade e doenças coriorretinianas inflamatórias ou infecciosas, assim como para a análise de portadores de distrofias de retina, traumatismo retiniano e deslocamento de retina (pré e pós-cirurgia). Além disso, tem utilidade no acompanhamento de lesões pigmentadas de coróide, como nevo, melanoma ou hemangioma na área macular, ou de outros tumores pouco sobrelevados. Pequenas lesões sólidas ou císticas da coróide e da retina podem ser identificadas, medidas e acompanhadas por esta tomografia. - A OCT também contribui com os casos de glaucoma, determinando a existência e a localização de defeitos focais da camada de fibras nervosas, além de detectar outras doenças do nervo óptico e de fazer a avaliação volumétrica da escavação da papila. - O método permite ainda a aferição de acúmulo de líquido sub-retiniano ou pré-retiniano e a mensuração da espessura da retina e, individualmente, de suas camadas. - Se a OCT identificar um ponto de aderência do vítreo à macula que cause tração e seja fator etiopatogênico, a cirurgia para a liberação dessa aderência pode ser indicada.

Tomografia, do segmento anterior, ambos os olhos

Orientações necessárias

I - Informação sobre o exame - A tomografia de segmento anterior dos olhos exige a permanência do cliente em sala durante 30 minutos para a avaliação seqüencial de exames. - O exame é indolor. - Eventualmente, existe a possibilidade de a avaliação requerer a dilatação das pupilas, o que pode ocasionar embaçamento visual até que passe o efeito do colírio. II - Preparo - Não há necessidade de jejum, nem da suspensão de medicações e/ou colírios em uso. - As lentes de contato podem afetar a análise do mapa paquimétrico e, portanto, não devem ser utilizadas no dia do exame, a não ser que o médico solicitante recomende o contrário.

Método

- Interferometria a laser Diodo de alta resolução, com comprimento de onda de 1.310 nm.

Valor de referência

- Valores normais em adultos: -- de espessura da córnea: de 480 micra a 550 micra. -- de profundidade da câmara anterior: de 2,5 mm a 3,6 mm -- de diâmetro interno da câmara anterior: de 11,0 mm a 13,0 mm.

Interpretação e comentários

- A tomografia de segmento anterior serve para obter as seguintes informações clínicas: -- profundidade de lesões da córnea (opacidades, leucomas e distrofias); -- profundidade da lamela e do leito estromal no pós-operatório de cirurgias refrativas; -- análise da espessura e da junção do botão corneano transplantado em doador e receptor; -- mapa da espessura da córnea (ceratocone e degeneração pelúcida); -- morfologia da íris (anatomia, lesões císticas ou sólidas, sinéquias e aderências); -- medida da abertura do ângulo iridocorneano (glaucoma); -- posição de lentes intra-oculares (lentes fácicas e pseudofácicas); -- dimensões internas da câmara anterior (diâmetro interno e profundidade); -- além disso, o exame se presta ao diagnóstico de lesões associadas a traumatismo (corpo estranho, laceração e diálise), assim como no pós-operatório de cirurgias de segmento anterior e em procedimentos cirúrgicos da íris (iridotomia, trabeculoplastia, iridectomia e trabeculectomia).

Tomografia, do segmento anterior, olho direito

Orientações necessárias

I- Informação sobre o exame: - Exame de não-contato. Não há contato com a córnea. - Eventualmente haverá necessidade de dilatação das pupilas, que poderá ocasionar embaçamento visual até que passe o efeito do colírio. II- Preparo - Não há necessidade de jejum; - Não há a necessidade de suspensão de qualquer medicação e/ou colírios. - Indica-se suspender o uso de lentes de contato no dia do exame ou a critério do médico solicitante. O uso de lentes de contato pode afetar a análise do mapa paquimétrico.

Método

- Interferometria a laser com alta resolução, laser Diodo, comprimento de onda 1310 nm

Valor de referência

- Valores normais de espessura da córnea em adultos: 480 a 550 micra. - Valores normais de profundidade da câmara anterior em adultos: 2,5 a 3,6 mm - Valores normais de diâmetro interno da câmara anterior em adultos: 11,0 a 13,0 mm.

Interpretação e comentários

- O exame destina-se ao estudo de: -- Profundidade de lesões da córnea (opacidades, leucomas, distrofias); -- Profundidade de lamela e leito estromal (pós-operatório de cirurgias refrativas); -- Análise da espessura e da junção do botão corneano transplantado doador e receptor; -- Mapa de espessura da córnea (ceratocone, pelúcida); -- Morfologia da íris (anatomia, lesões císticas ou sólidas, sinéquias, aderências); -- Procedimentos cirúrgicos da íris (iridotomia, trabeculoplastia, iridectomia, trabeculectomia); -- Medida da abertura do ângulo iridocorneano (glaucoma); -- Posição de lentes intra-oculares (lentes fácicas e pseudofácicas); -- Dimensões internas da câmara anterior (diâmetro interno e profundidade); -- Diagnóstico de lesões associadas a traumatismo (corpo estranho, laceração, diálise); -- Pós-operatório de cirurgias de segmento anterior.

Tomografia, do segmento anterior, olho esquerdo

Orientações necessárias

I- Informação sobre o exame: - Neste exame não há contato direto com a córnea. - Eventualmente haverá necessidade de dilatação das pupilas, que poderá ocasionar embaçamento visual até que passe o efeito do colírio. II- Preparo - Não há necessidade de jejum; - Não há a necessidade de suspensão de qualquer medicação e/ou colírios. - Solicitamos a suspensão do uso de lentes de contato no dia do exame ou a critério do médico solicitante. O uso de lentes de contato pode afetar a análise do mapa paquimétrico.

Método

- Interferometria a laser com alta resolução, laser Diodo, comprimento de onda 1310 nm

Valor de referência

- Valores normais de espessura da córnea em adultos: 480 a 550 micra. - Valores normais de profundidade da câmara anterior em adultos: 2,5 a 3,6 mm - Valores normais de diâmetro interno da câmara anterior em adultos: 11,0 a 13,0 mm.

Interpretação e comentários

- O exame destina-se ao estudo de: -- Profundidade de lesões da córnea (opacidades, leucomas, distrofias); -- Profundidade de lamela e leito estromal (pós-operatório de cirurgias refrativas); -- Análise da espessura e da junção do botão corneano transplantado doador e receptor; -- Mapa de espessura da córnea (ceratocone, pelúcida); -- Morfologia da íris (anatomia, lesões císticas ou sólidas, sinéquias, aderências); -- Procedimentos cirúrgicos da íris (iridotomia, trabeculoplastia, iridectomia, trabeculectomia); -- Medida da abertura do ângulo iridocorneano (glaucoma); -- Posição de lentes intra-oculares (lentes fácicas e pseudofácicas); -- Dimensões internas da câmara anterior (diâmetro interno e profundidade); -- Diagnóstico de lesões associadas a traumatismo (corpo estranho, laceração, diálise); -- Pós-operatório de cirurgias de segmento anterior.

Tomomielografia, até 3 ou 4 segmentos

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Trata-se de exame de tomografia computadorizada do canal vertebral, com uso de contraste por via intratecal (punção lombar) e, quando houver indicação, também por via envovenosa. II - Critérios de realização - Exame realizado somente com solicitação médica. - O exame poderá ser realizado com anestesia, se necessário. - É necessário agendar a anestesia para clientes que tenham entre 1 e 5 anos de idade, ou maiores dessa idade com dificuldades de colaborar (ex.: claustrofobia). - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um responsável legal. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Para clientes que estejam amamentando, caso seja utilizado contraste, poderá ser necessária a interrupção temporária da amamentação, por um período de 24 a 48 horas. Neste caso, deverá ser feito contato com médico do setor para esclarecimentos complementares. - Limite de peso para realização do exame: 180 kg. - Devem ser apresentados resultados anteriores, se houver. III - Preparo - Este exame requer um jejum absoluto (inclusive de água) de quatro horas. IV - Suspensão de medicamentos - O cliente deve suspender, nas 24 horas que antecedem o exame e com o consentimento do médico assistente, o uso do medicamento metformina (Dimefor®, Glifage®, Glucoformin®, Glucovance® ou Starform®), devido o uso de contraste endovenoso, necessário neste exame.

Método

- Análise do saco dural e seu conteúdo após a injeção de contraste iodado intratecal; - É feita punção lombar com injeção lenta de contraste iodado; - Posteriormente são realizadas aquisições tomográficas do segmento desejado no plano axial.

Interpretação e comentários

- Esta avaliação se presta para as mesmas indicações dos demais estudos de tomografia computadorizada e ressonância magnética de coluna vertebral, mas tem, como vantagem, a opacificação do saco dural. Permite ainda o estudo da permeabilidade do canal e de seus diâmetros.

Tonometria, Olhos, ambos

Orientações necessárias

I - Preparo - Não há necessidade de suspensão de qualquer medicação e colírios. - Usuários de lentes de contato precisam retirá-las na hora da mensuração, podendo voltar a colocá-las logo após o procedimento. II - Observação - A tonometria é de difícil execução em crianças pequenas ou em pessoas pouco colaborativas.

Interpretação e comentários

- A tonometria de aplanação serve para diagnosticar e acompanhar casos de hipertensão ocular secundária a medicamentos tópicos, como colírios, tendo também indicação em períodos pré e pós-operatórios de cirurgias oculares, a exemplo das de catarata, glaucoma e descolamento de retina, além do transplante de córnea, da vitrectomia e da cirurgia refrativa. - Em caso de hipertensão ocular relacionada com dano glaucomatoso do disco óptico, a tonometria permite a caracterização do glaucoma, o que a torna um exame essencial para o acompanhamento de portadores da doença, uma vez que consegue avaliar a efetividade do tratamento antiglaucomatoso em longo prazo. Para tanto, o exame deve ser feito idealmente a cada três meses, com mensurações seriadas, repetidas em horários diferentes. - Este exame também é indicado para o diagnóstico e o acompanhamento de casos de hipotonia do bulbo e de distúrbios da pressão ocular após traumatismo. - Convém enfatizar que a pressão ocular alta deve ser tratada, pois é pouco tolerada pelas fibras nervosas do nervo óptico. Havendo perda dessas fibras, ocorre um defeito no campo visual, caracterizando-se, assim, a doença glaucomatosa.

Topiramato, dosagem, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- É necessário trazer documento de identidade (RG).

Método

- Fluorescência polarizada.

Valor de referência

- Concentração terapêutica: -- Pico: 9,0 a 12,0 µg/mL -- Vale: 2,0 a 4,0 µg/mL

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o acompanhamento de indivíduos que fazem uso de topiramato, um medicamento utilizado no tratamento de epilepsia, enxaqueca e de algumas doenças psiquiátricas, como o distúrbio bipolar. A monitorização da terapêutica com topiramato permite a individualização do tratamento e, com isso, a otimização dos resultados.

Toxocara canis, Anticorpo IgG, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunoenzimático, produzido no Lab. Valdevino.

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- O teste tem utilidade no diagnóstico da toxocaríase, que é causada pela infestação do hospedeiro humano pelo Toxocara canis. Para as formas oculares da doença, os oftalmologistas valorizam qualquer título, ainda que inferior a 500. Para as outras apresentações clínicas da infecção, são considerados significativos títulos maiores que 500 e, quando a moléstia se manifesta sob a forma visceral (larva migrans visceral), podem ser encontrados títulos que variam de 1.000 até 900.000.

Toxoplasma gondii, Anticorpo IgG, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunofluorimetria com micropartículas ou imunofluorimétrico.

Valor de referência

Axsym (Imunofluorimetrico com micropartículas) - Não reagente : inferior a 2 UI/mL - Indeterminado: de 2 a 6 UI/mL - Reagente : superior a 6 UI/mL Vidas (Imunofluorimetrico) - Não reagente: inferior a 4 UI/mL - Indeterminado: de 4 a 8 UI/mL - Reagente: superior a 8 UI/mL

Interpretação e comentários

- O agente etiológico da toxoplasmose é o Toxoplasma gondii e a pesquisa de anticorpos IgG antitoxoplasma é utilizada para saber se um indivíduo é suscetível à doença ou se já teve a infecção prévia. A soroconversão de anticorpos IgG, observada entre duas amostras colhidas com diferença de dias ou meses, é a indicação mais precisa e específica de que, em qualquer momento no intervalo entre os dois exames, uma pessoa teve uma infecção aguda.

Toxoplasma gondii, Anticorpo IgM, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunofluorimetria com micropartículas.

Valor de referência

Para o método Imunoenzimático por captura: - Não reagente : inferior a 0,9 - Indeterminado: de 0,9 a 1,1 - Reagente : superior a 1,1 Para o método Imunofluorimétrico por captura: - Não reagente: inferior a 0,55 - Indeterminado: de 0,55 a 0,7 - Reagente: superior a 0,7 Para o método Imunofluorimetria com micropartículas: - Não reagente: inferior a 0,5 - Indeterminado: de 0,5 a 0,59 - Reagente: superior a 0,59

Interpretação e comentários

- Este exame tem utilidade para identificar um indivíduo com toxoplasmose aguda. Todavia, com a introdução de metodologias que permitem encontrar mínimas concentrações de IgM antitoxoplasma, as reações para a detecção dessa classe de anticorpos podem ser positivas por 12, 15, 18 meses ou mais, após uma infecção aguda. Dessa forma, principalmente para gestantes, um teste positivo de IgM não mais significa toxoplasmose aguda. Os anticorpos IgM que se detectam meses depois do início da infecção são considerados como residuais e, para saber qual o provável período de ocorrência da infecção, a determinação da porcentagem de avidez da IgG tem sido de grande auxílio. No recém-nascido, porém, uma reação positiva condiz com um quadro de infecção congênita.

Toxoplasma gondii, Anticorpos IgG e IgM, líquor

Orientações necessárias

I - Material - Este exame é realizado em liquor colhido no Valdevino ou enviado. II - Para coletas no Valdevino - A detecção de anticorpos antitoxoplasma IgG e IgM complementa o exame de liquor, sendo necessário o agendamento prévio de um exame de liquor completo. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável. III - Para materiais enviados - Amostras não colhidas no Valdevino devem ser refrigeradas e entregues com, no mínimo, 1,0 mL de liquor.

Método

- Reação de imunofluorescência. - Reação de hemaglutinação IgG. - Reação de hemaglutinação IgM.

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- A presença de anticorpos antitoxoplasma no liquor pode apenas refletir o estado imunológico do indivíduo, devendo-se levar em consideração o quadro clínico e os achados de neuroimagem. De toda forma, a ausência desses marcadores afasta a possibilidade diagnóstica de neurotoxoplasmose.

Toxoplasma gondii, Anticorpos IgG e IgM, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunofluorimétrico em micropartículas.

Valor de referência

- IgG: - Não reagente : inferior a 2 UI/mL - Indeterminado: de 2 a 2,9 UI/mL - Reagente : superior a 2,9 UI/mL - IgM: - Não reagente : inferior a 0,5 - Indeterminado: de 0,5 a 0,59 - Reagente : superior a 0,59

Interpretação e comentários

- A toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário intracelular, o Toxoplasma gondii. A infecção decorre da ingestão de carne crua ou malcozida, de verduras frescas ou de água contaminada com cistos. Na maioria dos casos, não há sintomas, mas pode haver um quadro clínico semelhante ao da mononucleose . Em gestantes, há o risco de infecção fetal, pois, na fase aguda, os parasitas permanecem três semanas em circulação, aproximadamente, o que facilita a transmissão transplacentária. - O teste sorológico é útil para o diagnóstico da toxoplasmose ou da citomegalia aguda ou, então, para saber se o indivíduo já teve a infecção provocada pelo toxoplasma no passado. Por outro lado, tem pouca utilidade no seguimento da terapêutica. - Quando a reação para IgG é negativa e o teste de IgM, positivo, o exame deve ser repetido dentro de sete dias para confirmar a soroconversão de IgG (infecção aguda). Se isso não ocorrer, é provável que o resultado anterior tenha sido falso-positivo. Se a reação for positiva para IgG e IgM, existe a possibilidade de se tratar de toxoplasmose aguda. - Atualmente, o maior problema na interpretação da sorologia da toxoplasmose é o aumento da sensibilidade, de uma forma geral, dos testes para a detecção de IgM. Assim, os anticorpos IgM, que antes eram encontrados por um período não maior que seis meses, traduzindo uma infecção aguda, hoje são detectados muitas vezes por mais de 8 a 12 meses após o começo da infecção, deixando de ser marcadores de toxoplasmose aguda. Para gestantes, essa persistência de IgM, mesmo em baixas concentrações, dificulta a interpretação do resultado, principalmente quando o obstetra tenta correlacioná-lo com o provável período do início da doença. - Na tentativa de orientar o clínico quanto ao provável período da infecção, o Valdevino realiza um exame complementar, o teste de avidez de IgG, que quantifica a porcentagem de avidez dos anticorpos IgG específicos contra o toxoplasma. Na fase aguda, definida como um período de 1 a 3 meses após o início da infecção, são detectados geralmente anticorpos de baixa avidez, traduzidos por percentuais sempre menores que 30%. Após três meses do início da infecção os níveis de avidez ficam geralmente acima de 60%. No entanto, porcentagens de avidez maiores que 30% e menores que 60%, não há elementos para concluir se a toxoplasmose ocorreu há menos ou há mais de três meses. Convém ponderar que o teste de avidez mede um fenômeno biológico e que, por essa razão, seus resultados devem ser sempre valorizados com cautela. - Nos casos de forte suspeita de infecção intra-uterina, o exame confirmatório é feito pela pesquisa do toxoplasma no líquido amniótico, pela técnica de PCR. - Em imunossuprimidos, tais como portadores de AIDS, transplantados e pessoas em quimioterapia, ou em indivíduos que tiveram uma reativação de lesões oculares causadas pelo toxoplasma, as reações sorológicas para toxoplasmose não fornecem nenhum subsídio diagnóstico.

Toxoplasma gondii, Avidez de IgG, soro

Orientações necessárias

- Esse exame não é realizado em crianças com menos de 1 ano de idade. - Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunoenzimático (Valdevino).

Valor de referência

- Índice de avidez: -- Baixa avidez: inferior a 30% - infecção aguda -- Indeterminado: 30 a 60% - não permite definir o provável período -- Alta avidez: superior a 60% - infecção pregressa

Interpretação e comentários

- Este exame é utilizado para confirmar se a toxoplasmose é aguda ou não, quando a reação para IgM se mostra positiva. Como algumas das metodologias utilizadas para a pesquisa de IgM apresentam grande sensibilidade, concentrações muito pequenas de anticorpos dessa classe podem ser detectadas por períodos tão longos como 8, 12, 16 meses ou até por mais tempo, após o início de uma infecção aguda. - A determinação da porcentagem de avidez de IgG deve ser sugerida quando os índices de IgM obtidos pelas técnicas imunoenzimáticas ou de quimioluminescência forem inferiores a 4. Um índice de avidez de IgG menor que 30% sugere que a infecção seja aguda ou recente e que tenha ocorrido nos últimos três meses. Já um resultado maior que 60% indica que a doença não é aguda e que começou há mais de três meses. Em tal situação, os anticorpos IgM presentes são considerados como residuais, não existindo risco para o feto, em caso de gestantes. Por outro lado, porcentagens de avidez de IgG superiores a 30% e inferiores a 60% não permitem definir o provável período de ocorrência da toxoplasmose. - O teste da avidez de IgG só deve ser solicitado diante de reação positiva para IgM, pois uma sorologia para toxoplasmose com reação negativa para IgM define que a infecção é pregressa.

Toxoplasma gondii, Detecção por PCR, Vários Materiais

Orientações necessárias

I - Material - Este exame pode ser realizado em sangue periférico, sangue de cordão umbilical, líquido amniótico ou liquor. - Caso a análise seja solicitada em material diferente dos citados, o cliente deve entrar em contato com o Valdevino para confirmar a possibilidade de fazer a pesquisa. - Para a coleta de líquido amniótico, de sangue de cordão umbilical e de liquor no Valdevino, é necessário agendar a punção previamente. II - Critérios de realização - O exame é feito somente com pedido médico. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável. III - Materiais enviados - Amostras não colhidas no Valdevino devem ser refrigeradas e entregues até 48 horas após a coleta. - O Valdevino não aceita material em seringa com agulha.

Método

- Detecção do DNA de Toxoplasma gondii por método de PCR-Multplex em tempo real. Neste teste são coamplificados um segmento do genoma do T. gondii e um segmento de gene humano, usado como controle interno de todas as etapas do ensaio.

Valor de referência

- Negativo.

Interpretação e comentários

- Este teste serve para confirmar o diagnóstico de infecção aguda pelo Toxoplasma gondii, particularmente quando a sorologia é duvidosa, mas depende da presença do toxoplasma na amostra analisada. Sendo assim, é sempre indicada a coleta de material do tecido ou do local primário da infecção.

Transaminase Glutâmico Oxalacética, líquido cavitário

Orientações necessárias

- Exame realizado em material enviado de qualquer líquido orgânico.

Método

- Colorimétrico.

Transaminase Glutâmico Oxalacética, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Para a realizar este teste, o cliente não pode ter feito eletroneuromiografia nos últimos três dias nem biópsia muscular ou hepática nos últimos 5 dias.

Método

- Cinético UV.

Valor de referência

- Feminino: até 31 U/L - Masculino: até 37 U/L

Interpretação e comentários

- Diferentemente da transaminase glutâmico-pirúvica (TGP), a transaminase glutâmico-oxalacética (TGO) não é exclusivamente utilizada para a avaliação da integridade dos hepatócitos. A determinação da atividade sérica dessa enzima pode ser útil em hepatopatias e miopatias. Na fase aguda da hepatite viral, valores de TGO superiores ao normal em cerca de 20 vezes ou mais são quase sempre encontrados. Seus níveis também se elevam na hepatite alcoólica e em necroses hepatocíticas tóxicas ou isquêmicas, assim como na mononucleose, na qual, entretanto, a desidrogenase láctica (DHL) aumenta mais. - Em miopatias, são também observados aumentos de TGO, da mesma forma que de outras enzimas, como a creatinofosfoquinase (CPK) e a DHL. A TGO ainda pode se elevar em infartos renais e pulmonares ou em grandes tumores, sendo acompanhada, em tais casos, de aumentos de DHL, e igualmente no mixedema, nas anemias hemolíticas e em choque. Como a enzima está presente nos eritrócitos, a ocorrência de hemólise amplia sua atividade no soro.

Transaminase Glutâmico Pirúvica, líquido cavitário

Orientações necessárias

- Exame realizado em material enviado de qualquer líquido orgânico.

Método

- Colorimétrico.

Transaminase Glutâmico Pirúvica, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Para a realização deste exame, é necessário não ter feito biópsia hepática nos últimos 5 dias

Método

- Cinético UV.

Valor de referência

- Feminino: até 31 U/L - Masculino: até 41 U/L

Interpretação e comentários

- O teste tem utilidade na avaliação de hepatopatias, tendo sensibilidade para detectar lesão hepatocítica e sendo recomendado para o rastreamento de hepatites. Aumentos de transaminase glutâmico-pirúvica (TGP) podem ocasionalmente ser vistos em doenças extra-hepáticas, como miopatias. A presença de outras enzimas, como creatinofosfoquinase (CPK), desidrogenase láctica (DHL), aldolase e transaminase glutâmico-oxalacética (TGO), pode definir o estado de miopatia. A TGP é menos sensível que a TGO para a avaliação de hepatopatia alcoólica.

Transglutaminase, Anticorpos IgA, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- ELISA.

Valor de referência

- Não reagente: inferior a 18 Unidades - Indeterminado: de 18 a 22 Unidades - Fracamente reagente: de 23 a 35 Unidades - Reagentes: superior a 35 Unidades

Interpretação e comentários

- A transglutaminase é considerada o principal alvo antigênico dos anticorpos antiendomísio. Para a pesquisa de anticorpos IgA antitransglutaminase, o método Elisa apresenta sensibilidade entre 80% e 100% e especificidade entre 80% e 96%. - O teste tem utilidade na triagem diagnóstica de pessoas com suspeita de doença celíaca e no monitoramento da aderência do indivíduo à dieta sem glúten.

Trânsito intestinal, e morfologia do delgado

Jejum

- Até 13 anos de idade, jejum mínimo de 3 horas

- Acima de 13 anos de idade, jejum mínimo de 6 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - Este exame utiliza contraste e é feito em dois dias consecutivos. A primeira fase dura cerca de quatro horas, mas a presença do cliente pode ser novamente requerida após esse período, no mesmo dia. - No segundo dia, o cliente deve retornar ao Valdevino para completar o exame, no mesmo horário do primeiro dia, por um período de 30 minutos. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Este exame não é realizado em gestantes, salvo em situações nas quais ele seja absolutamente necessário. Neste caso, é necessário entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente para consultar os médicos responsáveis. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal. - O cliente deve apresentar exames de imagem realizados anteriormente, tais como raios X, ultra-sonografia, tomografia, ressonância magnética ou mapeamento com radioisótopos. III - Preparo - O cliente deve comparecer ao Valdevino com calça que não tenha botão, zíper ou fechos metálicos, a exemplo de agasalho, abrigo ou moletom. - Jejum - até 13 anos: jejum absoluto (inclusive de água) de três horas; - acima de 13 anos: jejum absoluto (inclusive de água) seis horas.

Método

- Exame radiológico do intestino delgado após a deglutição de meio de contraste baritado (50 %). Obtem-se filmes radiográficos para acompanhar a progressão da coluna de meio de contraste pelo delgado. Realiza-se compressões abdominais freqüentes para avaliação da mobilidade e compressibilidade das alças. É dada atenção especial ao íleo terminal.

Interpretação e comentários

- Esta radiografia possibilita a análise morfológica do intestino delgado para o diagnóstico de neoplasias benignas e malignas, divertículos, doenças inflamatórias e obstrução intestinal.

Translocação entre Cromossomos 8 e 21, por FISH, medula óssea

Orientações necessárias

- O exame é realizado em material de medula óssea ou em sangue periférico. - Se a coleta de medula óssea for no Valdevino, a mesma deve ser previamente agendada.

Método

- Hibridação "in situ" por fluorescência. Trata-se de reação onde se usa sonda molecular (seqüência de DNA) marcada com fluorocromo que vai se ligaar ao DNA alvo complementar. São analisadas 300 interfases por 2 ou mais observadores.

Interpretação e comentários

- A translocação que envolve os cromossomos 8 e 21 é encontrada em cerca de 18% dos casos de leucemia mielóide aguda com maturação (LMA-M2). Por meio da hibridação in situ por fluorescência e do uso da sonda AML1/ETO, pode-se detectar a justaposição do gene AML1, presente no locus 21q22, com o gene ETO, no locus do cromossomo 8q22. Essa alteração tem valor prognóstico.

Treponema pallidum, Anticorpos totais, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunoenzimático e Floculação.

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- Os testes sorológicos para sífilis detectam anticorpos de dois grupos contra o Treponema pallidum, o agente etiológico da doença. O primeiro grupo é formado por anticorpos antiantígeno não-treponêmico (reagina), que se dirigem contra uma estrutura lipóidica (fosfolípide) resultante da infecção do organismo pelo T. pallidum. Esses marcadores podem ser detectados pelo teste do VDRL e, mais recentemente, pelo Rapid Plasma Reagin (RPR), os quais, no entanto, são relativamente inespecíficos, principalmente com títulos menores que 1/16. Em tais casos, existe a possibilidade de o resultado caracterizar uma reação falso-positiva, até porque esses anticorpos são encontrados em indivíduos com enfermidades auto-imunes, malária, infecções virais e bacterianas e mesmo em gestantes. Já títulos maiores que 1/16 sugerem infecção pelo treponema. O teste RPR se torna positivo de 2 a 3 semanas após o início da doença e se mostra muito útil no seguimento terapêutico. - O segundo grupo pesquisado se refere a anticorpos dirigidos contra constituintes do próprio treponema. A pesquisa desses marcadores pode ser realizada pelo teste de imunofluorescência indireta (FTA-ABS) ou por micro-hemaglutinação passiva (MHA-TP) e, mais recentemente, pela técnica Elisa. Tais exames confirmam o diagnóstico da doença quando o teste RPR é positivo. Apesar de serem considerados como métodos específicos, é possível haver reações falso-positivas em menos de 1% dos indivíduos normais e em portadores de doenças associadas a globulinas anormais ou aumentadas, no lúpus eritematoso sistêmico e em dependentes de drogas. Da mesma forma, são listadas como possíveis causas de teste falso-positivo por Elisa a doença de Lyme, a hanseníase, a malária, a mononucleose infecciosa e a leptospirose. Já resultados inconclusivos ou indeterminados não podem ser interpretados, uma vez que tanto existe a possibilidade de indicarem um nível muito baixo de anticorpos antitreponema quanto de se deverem a fatores inespecíficos. - Indivíduos com sífilis podem apresentar persistência, por meses e anos, de reações positivas no teste RPR após tratamento específico, com títulos sempre inferiores ou iguais a 1/8, e no teste para antígenos treponêmicos por Elisa ou, então, somente neste último, o que, contudo, não tem significado clínico, sendo reconhecido como cicatriz sorológica.

Treponema pallidum, Anticorpos, líquor

Orientações necessárias

I - Material - Este exame é realizado em liquor colhido no Valdevino ou enviado. II - Para coletas no Valdevino - A detecção de anticorpos contra o Treponema pallidum complementa o exame de liquor, sendo necessário o agendamento prévio de um exame de liquor completo. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável. III - Para materiais enviados - Amostras não colhidas no Valdevino devem ser colhidas em frasco estéril, contendo, no mínimo, 2 mL de liquor, e mantidas sob refrigeração.

Método

- VDRL - Fixação do complemento (Wassermann); - Hemaglutinação passiva; - Imunofluorescência; - ELISA - IgTotal.

Valor de referência

- Não reagente em todos os testes.

Interpretação e comentários

- Apesar de 70% dos portadores de neurolues apresentarem reações positivas, é possível que ocorram resultados falso-positivos. Diante de teste positivo, portanto, deve-se correlacioná-lo com os outros parâmetros do exame do líquido cefalorraquidiano (LCR), com a eletroforese de proteínas (pesquisa de bandas oligoclonais) no LCR e ainda com os níveis de proteína em amostra de soro diluída para que fique com teor proteico semelhante ao do LCR. - Mesmo após tratamento, títulos baixos de anticorpos podem ser detectados por algum tempo, como cicatriz imunológica. De qualquer modo, valores baixos podem representar apenas a passagem de anticorpos séricos para o liquor. Por isso, a presença de manifestações clínicas é muito importante para a elucidação diagnóstica.

Treponema pallidum, Floculação por RPR, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Reação de floculação com antígeno não treponêmico (RPR - Rapid Plasm Reagin).

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- Este teste não é específico, pois não utiliza antígenos do Treponema pallidum, o agente etiológico da sífilis. Pode ser utilizado para o diagnóstico quando os títulos são superiores ou iguais a 1:32, mas é de mais valia no acompanhamento terapêutico das pessoas com sífilis. Títulos de RPR superiores a 1:16 são encontrados nas fases primária e secundária da doença e tendem a se negativar após o tratamento específico. Já títulos menores que 1:8 (1:4, 1:2 e 1:1) podem ocorrer por longos períodos depois da terapia, caracterizando uma cicatriz sorológica. - Uma falsa reação biológica positiva é definida quando o teste RPR se mostra positivo e o teste contra antígenos treponêmicos, por Elisa ou por imunofluorescência indireta (FTA-ABS), negativo. Essa ocorrência pode estar associada a doenças auto-imunes, como ocorre no lúpus eritematoso sistêmico e na síndrome dos anticorpos antifosfolípides.

Treponema pallidum, pesquisa, Vários Materiais

Orientações necessárias

- Esse exame pode ser realizado em exsudato de lesão genital, anal ou oral. - O cliente não deve fazer uso de medicamento tópico no local da lesão nas 12 horas que antecedem o exame. - Este exame é realizado atualmente nas seguintes Unidades de Atendimento: Anália Franco, Ibirapuera, Jd. Sul, Paraíso, Villa Lobos, Campinas, Brasília, Leblon e Atendimento Móvel. - As coletas de material genital masculino são realizadas de segunda a sábado das 7 às 12 horas. No período da tarde, de segunda a sexta, somente nas Unidades Ibirapuera (até às 18 horas) e Paraíso (até às 21 horas). Aos domingos e feriados, das 7 às 12 horas, somente na Unidade Paraíso.

Método

- Exame microscópico em campo escuro e após coloração de Fontana-Tribondeau.

Valor de referência

- Pesquisa negativa.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade no diagnóstico da sífilis primária ou secundária, pela demonstração do agente Treponema pallidum no material obtido da lesão. Como os testes sorológicos se positivam em geral tardiamente, a pesquisa direta fornece resultados no mesmo dia e, na fase primária, pode ser o único meio de estabelecer o diagnóstico. O exame concomitante de esfregaços corados pelo método de Gram permite detectar a infecção por Haemophilus ducreyi, o agente causador do cancro mole, e a eventual identificação de outros microrganismos e leveduras.

Triagem Neonatal Ampliada, sangue periférico

Orientações necessárias

- Este exame é indicado para recém-nascidos com, pelo menos, 24 horas de vida, independentemente de sua condição de saúde, podendo ser realizado em prematuros e bebês que ainda não tenham sido alimentados por via oral. - O ideal é que o teste seja feito até o quinto dia de vida, mas é possível realizá-lo em qualquer idade, preferencialmente antes do segundo mês. Convém lembrar que, com a metodologia empregada nesta triagem, a pesquisa de hipotiroidismo só pode ser efetuada até o segundo mês de vida e a de fibrose cística, até o terceiro mês. - Atenção: nos sábados, domingos e feriados, a coleta é feita somente na Unidade Paraíso.

Método

- Aminoácidos (inclui fenilalanina, metionina e aminoácidos de cadeia ramificada): espectrometria de massa em tandem - Acilcarnitinas (para diagnóstico de defeitos da beta oxidação de lípides e acidemias orgânicas): espectrometria de massa em tandem * - TSH e 17-OH progesterona (para diagnóstico de hipotiroidismo e hiperplasia congênita da supra renal): imunofluorimétrico - Atividade da biotinidase (deficiência de biotinidase*): colorimétrico - Hemoglobinopatias (anemia falciforme): detecção de mutações associadas as hemoglobinas S, C e E por focalização isoelétrica. - Galactose (galactosemias)*: fluorimétrico - Tripsina imunoreativa (fibrose cística*): imunenzimático - Deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD): análise de DNA para detecção das mutações responsáveis por 89% dos casos de deficiência de G6PD (A376G, G202A, C563T, G1376T, G1388A) * Quando o teste bioquímico é anormal, nas seguintes condições são pesquisadas por meio de análise de DNA as mutações que ocorrem com maior frequência nas seguintes doenças: - Deficiência de galactose-1-fosfato uridil transferase - Deficiência de biotinidase - Acidemia glutárica tipo I - Deficiência de acil-CoA desidrogenase de cadeia média (MCAD) - Deficiência de 3-hidroxi-acil-CoA desidrogenase de cadeia longa (LCHAD) - Fibrose cística (até 30 mutações)

Valor de referência

- Trata-se de teste de triagem e não são apresentados valores de referência númericos. Caso ele seja anormal, será elaborado um relatório com as anormalidades detectadas e sua interpretação.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil para o diagnóstico de mais de 30 doenças tratáveis ou que podem ter sua evolução modificada com a detecção precoce. Está indicado para todos os recém-nascidos, independentemente de seu estado de saúde, devendo ser realizado a partir do segundo dia de nascimento e, preferencialmente, antes do quinto dia de vida. - A triagem neonatal ampliada investiga enfermidades que comprometem o metabolismo de aminoácidos, de açúcares, de ácidos orgânicos e de gorduras, assim como de doenças endocrinológicas e hematológicas, entre outras. Confira, abaixo, todas as afecções que podem ser detectadas pelo teste. Doenças pesquisadas pela triagem neonatal ampliada: - Aminoacidopatias: -- hiperfenilalaninemias (inclui fenilcetonúria); -- leucinose; -- hipermetioninemia; -- homocistinúria; -- hiperornitinemia; -- citrulinemia; -- tirosinemias. - Organoacidopatias: -- acidemias metilmalônicas e defeitos de síntese de cobalamina (vários tipos); -- acidemias propiônicas (vários tipos); -- acidemia glutárica tipo I; -- deficiência de múltiplas desidrogenases (acidemia glutárica II); -- acidemia 2-hidroxibutírica; -- acidemia isovalérica; -- acidemia arginossuccínica; -- deficiência de metilcrotonil-CoA carboxilase; -- acidemia metilglutacônica. - Defeitos da betaoxidação de ácidos graxos: -- deficiência de desidrogenase de acil-CoA de cadeia média (MCAD); -- deficiência de desidrogenase de acil-CoA de cadeia curta (SCAD); -- deficiência de desidrogenase de acil-CoA de cadeia longa (VLCAD); -- deficiência da 3-hidroxiacil-CoA desidrogenase de cadeia média (MCHAD/SCHAD); -- deficiência da 3-hidroxiacil-CoA desidrogenase de cadeia longa (LCHAD); -- deficiência de proteína trifuncional (TPD); -- deficiência de 3-metilcrotonil-CoA carboxilase; -- deficiência de carnitina palmitoiltransferase tipo 1 (CPT1); -- deficiência de 3-hidroxi-3-metilglutaril-CoA liase. - Galactosemias: -- deficiência de galactose-1-fosfato uridiltransferase e variantes; -- deficiência de galactoquinase; -- deficiência de galactoepimerase. - Doenças hematológicas: -- hemoglobinopatias S (anemia falciforme), C e E; -- deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD). - Doenças endocrinológicas: -- hipotiroidismo (teste padronizado para ser feito até 60 dias de vida, em papel-filtro); -- deficiência de 21-hidroxilase (hiperplasia adrenal congênita). - Outras doenças: -- deficiência de biotinidase; -- fibrose cística ou mucoviscidose (não confiável após 3 meses de vida). - Como se trata de uma triagem realizada em recém-nascidos sem sintomas, a positividade deste teste chega a ser de um caso em cada mil bebês, com exceção da deficiência de G6PD, que apresenta freqüência isolada de cerca de 1/100 recém-nascidos. O exame tradicional para a detecção de fenilcetonúria e hipotiroidismo, por sua vez, tem positividade de 1/ 3.500 nascimentos. - Em cerca de 0,5% dos casos, pode ser necessária a coleta de nova amostra para a complementação do estudo ou para a confirmação de resultados.

Trichomonas, pesquisa, secreção uretral

Orientações necessárias

- O exame pode ser feito pela manhã, antes de o cliente urinar, ou, então, em outro horário, desde que o indivíduo fique pelo menos duas horas sem urinar antes da coleta. - As coletas de material genital masculino são realizadas de segunda a sábado das 7 às 12 horas, em todas as Unidades de Atendimento. No período da tarde, de segunda a sexta, somente nas Unidades Ibirapuera (até às 18 horas) e Paraíso (até às 21 horas). Aos domingos e feriados, das 7 às 12 horas, somente na Unidade Paraíso.

Método

- Exame microscópico direto a fresco e após coloração pelo método de Gram.

Valor de referência

- Pesquisa negativa.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil no diagnóstico das infecções causadas por Trichomonas vaginalis, que, com freqüência, podem ser assintomáticas. - A pesquisa microscópica direta, a fresco e após coloração, permite o encontro do protozoário, mesmo na ausência de sua motilidade, o que ocorre em cerca de 20% dos casos. - O método, contudo, apresenta sensibilidade de 50% a 70%, enquanto a cultura em meios específicos é considerada o padrão-ouro para detectar o agente desse tipo de infecção, com sensibilidade superior a 90%.

Trichomonas, pesquisa, secreção vaginal

Orientações necessárias

- Nas 48 horas anteriores ao exame, é necessário seguir os cuidados abaixo: -- não usar creme e/ou óvulo vaginal; -- não utilizar ducha nem fazer lavagem interna; -- não realizar exame ginecológico com toque e/ou ultra-sonografia transvaginal. -- não manter relações sexuais, com ou sem uso de preservativos. - O ideal é não fazer o exame durante a menstruação. - De preferência, a cliente não deve estar em uso de medicação antiparasitária sistêmica ou tópica.

Método

- Exame microscópico direto a fresco e após coloração pelo método de Gram.

Valor de referência

- Pesquisa negativa.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil no diagnóstico das infecções causadas por Trichomonas vaginalis, que, com freqüência, podem ser assintomáticas. - A pesquisa microscópica direta, a fresco e após coloração, permite o encontro do protozoário, mesmo na ausência de sua motilidade, o que ocorre em cerca de 20% dos casos. - O método, contudo, apresenta sensibilidade de 50% a 70%, enquanto a cultura em meios específicos é considerada o padrão-ouro para detectar o agente desse tipo de infecção, com sensibilidade superior a 90%.

Trichomonas, pesquisa, urina primeiro jato

Orientações necessárias

- O exame pode ser feito pela manhã, antes de o cliente urinar, ou, então, em outro horário, desde que o indivíduo fique pelo menos duas horas sem urinar antes da coleta. - O material pode ser colhido em qualquer unidade Valdevino ou ser enviado, com a condição de que a coleta seja realizada de modo adequado, em frasco estéril, e de que a amostra seja entregue até três horas depois, no máximo. - Para mulheres, o ideal é não fazer o exame durante a menstruação. Além disso, nas 48 horas anteriores à coleta, a cliente não deve usar creme e/ou óvulo vaginal nem realizar exame ginecológico com toque e/ ou ultra-sonografia transvaginal.

Método

- Exame microscópico direto a fresco e após coloração pelo método de Gram, do sedimento urinário de urina primeiro jato.

Valor de referência

- Pesquisa negativa.

Interpretação e comentários

- O exame tem utilidade no diagnóstico das infecções causadas por Trichomonas vaginalis, que, com freqüência, são assintomáticas em homens e mulheres. Além disso, pode também ser indicado para homens com quadro de uretrite, nos quais, porém, não é possível a coleta de secreção uretral. - A pesquisa microscópica direta, a fresco e após coloração, permite o encontro do protozoário, mesmo na ausência de sua motilidade, o que ocorre em cerca de 20% dos casos. - Esse método apresenta sensibilidade de 50% a 70%, enquanto a cultura em meios específicos é considerada o padrão-ouro para detectar o agente desse tipo de infecção, com sensibilidade superior a 90%.

Trichomonas, pesquisa, Vários Materiais

Orientações necessárias

- Este exame pode ser realizado em esperma e secreção prostática. Para análise em urina, secreção vaginal e secreção uretral, verificar os exames específicos. - A coleta de esperma no Valdevino pode ser realizada nas seguintes Unidades de Atendimento: -- Unidade Paraiso: de 2ª a 6ª das 7 às 21 horas, aos sábados das 7 até 18 horas e aos domingos e feriados das 7 às 12 horas. -- Unidade Ibirapuera: de 2ª a 6ª das 7 às 18 horas e aos sábados, das 7 até 12 horas. -- Demais Unidades: de 2ª a sábado das 7 às 12 horas. - A coleta de secreção prostática é realizada de segunda a sábado das 7 às 12 horas, em todas as Unidades de Atendimento. No período da tarde, de segunda a sexta, somente nas Unidades Ibirapuera (até às 18 horas) e Paraíso (até às 21 horas). Aos domingos e feriados, das 7 às 12 horas, somente na Unidade Paraíso.

Método

- Pesquisa do protozoário por exame microscópico direto a fresco e após coloração pelo método de Gram.

Valor de referência

- Pesquisa negativa.

Interpretação e comentários

- Este exame é útil no diagnóstico das infecções causadas por Trichomonas vaginalis, que, com freqüência, podem ser assintomáticas. - A pesquisa microscópica direta, a fresco e após coloração, permite o encontro do protozoário, mesmo na ausência de sua motilidade, o que ocorre em cerca de 20% dos casos. - O método, contudo, apresenta sensibilidade de 50% a 70%, enquanto a cultura em meios específicos é considerada o padrão-ouro para detectar o agente desse tipo de infecção, com sensibilidade superior a 90%.

Triclorocompostos, totais, urina

Orientações necessárias

- Este exame é realizado em amostra de urina, que deve ser colhida no fim do turno do último dia da semana de trabalho

Método

- Espectrofotometria visível (Metodologia de Imamura e Ikeda modificada).

Valor de referência

- Não foram estabelecidos na população não exposta. - Índice Biológico Máximo Permitido (IBPM): -- Agente químico: Tricloroetileno -- Indicador biológico: Triclorocompostos totais: Até 300 mg/g de creatinina -- Agente químico: Tricloroetano -- Indicador biológico: Triclorocompostos totais: Até 50 mg/g de creatinina

Interpretação e comentários

Utilidade - A determinação dos triclorocompostos totais objetiva monitorizar os indivíduos expostos, no ambiente do trabalho, aos solventes tricloroetileno e tricloroetano (metilclorofórmio). Ocorrência, absorção e excreção - A exposição ao tricloroetileno e ao tricloroetano está relacionada com as atividades ocupacionais descritas abaixo: -- o tricloroetileno é utilizado como solvente e desengraxante na limpeza de peças metálicas, na produção de borrachas, na extração de óleo e de gorduras de produtos vegetais, no líquido de limpeza de lentes oculares, em produtos para lavagem a seco (roupas, automóveis, etc.), em produtos de limpeza, como removedores e fluidos para carpetes, e nas indústrias química e têxtil; -- já o tricloroetano (metilclorofórmio) é usado como desengraxante na limpeza de peças metálicas e como solvente de tintas e colas, além de entrar na composição de produtos aerossóis e de produtos para lavagem a seco. - A porção de tricloroetileno retida no organismo por meio de inalação, aproximadamente 55%, é metabolizada lentamente, sendo excretada em três semanas. O ácido tricloroacético, um de seus principais metabólitos, apresenta meia-vida de cerca de quatro dias. Em torno de 15% do solvente é exalado inalterado. - Já o tricloroetano apresenta meia-vida de aproximadamente oito horas e meia e é exalado inalterado em grande proporção (70%). Ao ser metabolizado, esse composto se transforma em tricloroetanol e, posteriormente, em ácido tricloroacético (0,5% da dose inicial). Efeitos adversos - A exposição por curto período ao tricloroetileno e ao tricloroetano pode causar depressão do sistema nervoso central e dermatite. - Já a exposição crônica ao tricloroetileno provoca efeitos como narcose, neuropatia do trigêmeo, parestesia facial e fraqueza muscular dos músculos envolvidos na mastigação. Se o indivíduo ficar exposto cronicamente a baixas concentrações do composto, existe a possibilidade de desenvolver disfunção neural subclínica. Em tais casos, porém, a eletroneuromiografia apresenta melhor sensibilidade diagnóstica. Outras raras manifestações incluem tremor, ataxia e disfunção óptica. - Por sua vez, a exposição crônica ao tricloroetano costuma ocasionar lesão renal, evidenciada por elevação do nível de creatinina, de uréia e da proteína transportadora do retinol, e injúria hepática, demonstrada por elevação das enzimas. Observações importantes - A ingestão de etanol (álcool) em período coincidente ao da exposição inibe a metabolização desses solventes e, por conseguinte, diminui sua excreção. - Em caso de ocorrer exposição simultânea aos dois solventes citados ou também em associação ao tetracloroetileno, recomenda-se avaliação ambiental.

Tricofitina, reação intradérmica

Orientações necessárias

I - Informações sobre o procedimento - Este teste consiste numa reação intradérmica para a avaliação da imunidade celular e é feito com a aplicação intradérmica de 0,1 mL do antígeno tricofitina. - O cliente deve informar ao Valdevino se fez uso de corticóides e/ou imunossupressores nos últimos sete dias. - A leitura do teste é realizada 48 horas após sua aplicação. II- Horários para aplicação e leitura: - Unidades Ibirapuera e Paraíso: de segunda a sexta, das 7 às 18 horas e aos sábados das 7 às 12 horas. - Aos domingos e feriados: das 7 às 12 horas somente na Unidade Paraíso.

Método

- Intradermo-reação, com aplicação de 0,1 mL do antígeno específico tricofitina, com leitura após 48 horas.

Valor de referência

- São consideradas positivas as reações apresentando pápula (enduração) igual ou superior a 5 mm de diametro.

Interpretação e comentários

- Este teste é utilizado na avaliação da imunidade celular, podendo estar associado a outras reações do mesmo tipo. Sendo um antígeno comum, quase universal, com o qual as pessoas têm contato facilmente, espera-se que o indivíduo normal apresente uma reação positiva.

Triglicérides, líquido cavitário

Orientações necessárias

- Exame realizado em material enviado de qualquer líquido orgânico.

Método

- Colorimétrico.

Triglicérides, Prova de Absorção, soro

Jejum

- Até 13 anos de idade, jejum mínimo de 4 horas

- Acima de 13 anos de idade, jejum mínimo de 8 horas

Orientações necessárias

I - Fases do exame e tempo de duração - Nesta prova de absorção, são realizadas coletas de sangue antes e depois de o cliente receber triglicérides por via oral. - O teste tem duração aproximada de quatro horas ou conforme o tempo determinado pelo médico. II - Preparo - O cliente deve estar com, pelo menos, cinco dias de dieta habitual para realizar esta prova, mas sem ingerir bebidas alcoólicas nas últimas 72 horas. - Na véspera do teste, laxantes não podem ser utilizados. Atenção: - A prova não pode ser feita se o cliente apresentar diarréia nos dois dias que a antecedem ou no dia marcado para sua realização. - Se forem solicitadas mais de um prova de absorção (lactose, sacarose, triglicérides e/ou xilose), estas provas poderão ser agendadas em qualquer ordem, desde que sejam marcadas com, no mínimo, 2 dias de intervalo entre qualquer uma delas. Entretanto, caso haja diarréia após a realização de qualquer uma delas, deve-se cancelar as demais e remarcá-las somente após 3 dias de cessado o quadro diarréico. - Para clientes em investigação de diarréia crônica, a prova somente poderá ser realizada em vigência do quadro diarréico com o consentimento do médico solicitante.

Método

- Determinação de triglicérides: enzimático colorimétrico.

Valor de referência

- É considerada normal a elevação dos triglicérides pelo menos 50% acima do nível de jejum, na 2º. ou 4º. hora.

Interpretação e comentários

- Esta prova contribui para a avaliação de distúrbios no metabolismo de lipídios. Resultados anormais são encontrados quando existe má digestão e/ou má absorção de gorduras.

Triglicérides, soro

Jejum

- Até 1 ano de idade, jejum mínimo de 3 horas

- Faixa Etária de 1 até 5 anos de idade, jejum mínimo de 6 horas

- Acima de 5 anos de idade, jejum mínimo de 12 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve estar com, pelo menos, cinco dias de dieta habitual para realizar este exame, mas sem ingerir bebidas alcoólicas nas últimas 72 horas.

Método

- Enzimático colorimétrico.

Valor de referência

De 2 a 9 anos: Desejável: até 100 mg/dL De 10 a 19 anos: Desejável: até 130 mg/dL Valores de referência para crianças e adolescentes segundo as III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias da Sociedade Brasileira de Cardiologia (2001) Acima de 19 anos: Normal: inferior a 150 mg/dL Limítrofe: de 150 a 199 mg/dL Elevado : de 200 a 499 mg/dL Muito elevado: superior a 499 mg/dL Novos valores de referência a partir de 01/12/2001, segundo as III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias da Sociedade Brasileira de Cardiologia (2001).

Interpretação e comentários

- Os triglicérides são formados pela esterificação do glicerol com três ácidos graxos, constituindo-se em uma das gorduras de interesse na avaliação do metabolismo lipídico. - A dosagem de triglicérides pode ser realizada para estudar o metabolismo lipídico, para calcular o VLDL-colesterol, para determinar o risco de pancreatite, para avaliar eventual hipertrigliceridemia secundária ao uso de drogas anti-hipertensivas e para analisar a eficiência de tratamentos de redução dos níveis dessa gordura. - Considerando que há grande variação biológica, de cerca de 20%, é importante que o raciocínio clínico não se baseie em dosagens isoladas. Mudanças na dieta e na atividade física e o uso de bebidas alcoólicas são as causas mais freqüentes de grandes variações nos níveis de triglicérides.

Trimipramina, dosagem, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve estar com a dosagem estável da medicação há pelo menos dois dias, mantendo o horário regular de tomada do medicamento. - Caso o medicamento seja usado apenas uma vez ao dia, a coleta deve ser feita de 12 a 24 horas após a tomada. - Caso o medicamento seja usado duas ou mais vezes ao dia, a coleta deve ser feita dentro do período de uma hora antes da hora habitual. - Em caso de suspeita de intoxicação, pode ser colhida a qualquer momento (anotar o horário da tomada).

Método

- Cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC).

Valor de referência

- Nível terapêutico: 20 a 200 ng/mL - Nível tóxico: superior a 500 ng/mL

Interpretação e comentários

- A trimipramina é um antidepressivo que possui ação sedativa, o que tem particular utilidade no tratamento da depressão associada a distúrbios ansiosos. A forma de ação dessa substância no sistema nervoso não é conhecida. Seus principais efeitos colaterais se relacionam com o sistema cardiovascular, com bradicardia, arritmia e hipotensão arterial, e com o sistema nervoso, com sonolência e embotamento psíquico. O medicamento não deve ser utilizado em combinação com inibidores da monoaminoxidase. A dosagem de trimipramina é útil no acompanhamento de usuários desse antidepressivo.

Tripsina, pesquisa, fezes

Orientações necessárias

I - Critério de realização - O cliente deve retirar, no Valdevino, a folha de instruções e o material adequado para a coleta das fezes. II - Coleta do material - A evacuação não pode ser induzida com laxante nem com supositório. - É importante tomar cuidado para não contaminar a amostra com urina ou com água do vaso sanitário. - Nas 72 horas antes da coleta, o cliente não deve ter recebido contraste radiológico por via oral. - Logo após a evacuação, o material precisa ser colocado no frasco sem conservante. - Em criança que usa fralda ou que esteja com quadro diarréico, as fezes devem ser colhidas em saquinho tipo coletor de urina, de forma a evitar a absorção do material pela fralda, e podem ser mantidas e enviadas ao Valdevino nesse invólucro. - A amostra tem de ser entregue até uma hora após a coleta, se mantida em temperatura ambiente, ou em duas horas, se mantida refrigerada. - Há restrições para o horário de entrega nas unidades, sendo necessário consultar a Central de Atendimento ao Cliente.

Método

- Shwarchman modificado por Muralt (digestão da gelatina).

Valor de referência

. Até 1 ano: atividade maior que 1/80 . De 1 a 4 anos: atividade maior que 1/40 . Acima de 4 anos: atividade maior que 1/80 . Fibrose cística: atividade < que 1/10 ou Ausência de atividade

Interpretação e comentários

- Este exame é utilizado como auxiliar no diagnóstico da insuficiência pancreática exócrina. Para afirmar que não existe produção de tripsina pancreática, é preciso detectar ausência de atividade dessa enzima em, pelo menos, três testes realizados em amostras diferentes. Em situação normal, a tripsina está sempre presente nas fezes, com qualquer regime alimentar. - A tripsina pode estar aumentada nas fezes diarréicas e após o uso de laxantes e se encontra muito diminuída ou ausente na fibrose cística do pâncreas. Em adultos normais e em crianças com mais de 4 anos de idade, a quantidade excretada dessa enzima é altamente variável e a pesquisa pode ser negativa devido à inativação da tripsina pelas bactérias intestinais, ocasionando resultados falso-negativos. - Em material colhido há tempo prolongado ou malconservado, é possível haver resultado falso-positivo em virtude da produção de proteases bacterianas.

Trombina, Tempo de, plasma

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 2 horas

Orientações necessárias

- O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos sete dias, sobretudo o uso de heparina nos dois últimos dias.

Método

- Método coagulométrico.

Valor de referência

- 14,4 a 18,4 segundos

Interpretação e comentários

- Este é um teste de triagem, feito para a avaliação funcional do fibrinogênio e para a detecção da presença de inibidores da trombina. O exame tem particular utilidade nos casos de disfibrinogenemia e afibrinogenemia, no diagnóstico e na monitorização da coagulação intravascular disseminada (CIVD) e da fibrinólise e no acompanhamento da terapêutica fibrinolítica. - Resultados prolongados podem ocorrer nas seguintes situações: -- na hipofibrinogenemia e na disfibrinogenemia; -- na CIVD; -- em doenças hepáticas; -- na presença de heparina não-fracionada circulante; -- na presença de produtos de degradação da fibrina (PDF); -- na presença de paraproteínas circulantes.

Tromboplastina Parcial Ativada, Tempo de, plasma

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 2 horas

Orientações necessárias

I - Critérios de realização - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos tomados nos últimos sete dias, especialmente heparina e anticoagulante oral. II - Para usuários de heparina - Clientes que usam heparina em injeções intermitentes devem colher o exame uma hora antes da próxima dose. Caso a heparina já tenha sido aplicada, a coleta deve ser feita três horas após a aplicação. Esta orientação não vale para usuários de heparina em infusão contínua.

Método

- Método: coagulométrico

Valor de referência

- Acima de 6 meses de idade: relação 0,86 a 1,19 (relação = tempo da amostra do paciente/tempo do normal do dia).

Interpretação e comentários

- Este teste avalia todos os fatores da coagulação, exceto o FVII e o FXIII, sendo, portanto, sensível a reduções dos fatores XII, XI, IX, VIII, X,V, II (protrombina) e I (fibrinogênio). - O exame tem utilidade na detecção de deficiências congênitas e adquiridas dos fatores da via intrínseca da coagulação, na monitoração da heparina não-fracionada e na triagem de anticoagulante lúpico, além de ser usado como teste de triagem pré-operatória. - O tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA) está prolongado nas seguintes condições: -- em deficiências de um ou mais fatores da via intrínseca da coagulação: XII, XI, IX,VIII, X,V, II (protrombina) e I (fibrinogênio); -- durante terapêutica com heparina não-fracionada; -- na presença de inibidores inespecíficos (anticoagulante lúpico); -- na presença de inibidores específicos de fator (anti-FVIII); -- em doenças hepáticas; -- em desordens do metabolismo da vitamina K (deficiência de síntese ou de absorção); -- na presença de produtos de degradação da fibrina (PDF); -- na coagulação intravascular disseminada (CIVD); -- na disfibrinogenemia, na afibrinogenemia e na hipofibrinogenemia (fibrinogênio menor que 100mg/dL).

Troponina I, plasma

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunoensaio enzimático.

Valor de referência

- Até 0,26 ng/mL

Interpretação e comentários

- O exame tem a finalidade de diagnosticar o infarto agudo do miocárdio (IAM) e acompanhar sua evolução, baseando-se na quantificação da proteína troponina I por imunoensaio. Atualmente, tanto a troponina I quanto a troponina T são consideradas o padrão-ouro entre os marcadores bioquímicos de necrose miocárdica, apresentando excelente sensibilidade e especificidade. - Além de servir para o diagnóstico de IAM, este teste bioquímico tem alto valor prognóstico nesses casos e ainda serve para a estratificação de risco nas síndromes coronarianas agudas. - Os valores máximos de troponina I são descritos entre 24 e 48 horas após a instalação do IAM, mas níveis anormais já podem ser observados entre 4 e 6 horas após o início dos sintomas. Convém esclarecer que essa proteína pode permanecer elevada de 8 a 10 dias depois de um evento agudo de injúria miocárdica.

Trypanosoma cruzi, Anticorpo IgG, soro

Orientações necessárias

- Este exame não necessita de preparo.

Método

- Imunoenzimático e Imunofluorescência indireta.

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- O exame tem aplicação no diagnóstico da doença de Chagas ou em situações em que se deseja verificar se um indivíduo foi infectado pelo Trypanosoma cruzi, o agente etiológico dessa patologia. Até o presente momento, não existe um método que seja altamente específico e sensível para confirmar o diagnóstico. Por essa razão, recomenda-se a realização de mais de um teste e, para fins diagnósticos, a pesquisa de anticorpos específicos deve ser positiva em todos os testes realizados. Quando a reação é positiva somente por um dos métodos, a valorização do resultado depende dos antecedentes epidemiológicos, da avaliação física e de exames complementares, como eletrocardiograma e raios X. Em regiões endêmicas de leishmaniose, o resultado tem de ser avaliado com cuidado, pois há ocorrência de reações cruzadas entre antígenos dos dois parasitas.

Trypanosoma cruzi, Anticorpos, líquor

Orientações necessárias

I - Material - Este exame é realizado em liquor colhido no Valdevino ou enviado. II - Para coletas no Valdevino - A detecção de anticorpos contra o tripanossoma complementa o exame de liquor, sendo necessário o agendamento prévio de um exame de liquor completo. - Menores de 18 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável. III - Para materiais enviados - Amostras não colhidas no Valdevino devem ser refrigeradas e entregues com, no mínimo, 1,0 mL de liquor.

Método

- Reação de imunofluorescência.

Valor de referência

- Não reagente.

Interpretação e comentários

- A presença de anticorpos contra o T. cruzi no liquor, em associação com um quadro clínico sugestivo, é a chave diagnóstica para identificar a tripanossomíase cerebral.

Trypanosoma cruzi, pesquisa, sangue total e soro

Orientações necessárias

- Este exame só é realizado em material colhido no Valdevino.

Método

- Técnica de micro-hematócrito: exame microscópico da papa de leucócitos.

Valor de referência

- Negativa.

Interpretação e comentários

- O exame contribui com o diagnóstico das formas agudas da doença de Chagas. Nessa fase da infecção, os parasitas estão presentes no sangue circulante e sua detecção microscópica confirma o diagnóstico. Convém ponderar que um resultado negativo não exclui a infecção, que pode ser confirmada pela pesquisa de anticorpos específicos contra o Trypanosoma cruzi.

TSH e T3, após estímulo com TRH, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

I - Informações sobre o exame - O exame compreende dosagens seriadas de hormônio tiroestimulante e T3 (basal e após estímulo com TRH). - A duração-padrão do teste é de 3 horas ou de acordo com a solicitação médica. - Logo após a administração da medicação, algumas pessoas podem apresentar efeitos colaterais por alguns segundos, como urgência miccional, náusea, calor no rosto e no corpo, gosto estranho na boca, aperto no peito, sudorese e tontura. - O cliente deverá adquirir, por conta própria, o medicamento TRH® 0,2 mg, da empresa Ferring, e trazer no dia do exame. É de conhecimento do Valdevino que este medicamento pode ser adquirido por meio de empresas distribuidoras de produtos importados, como Tradefarma, fones 0800 170 539 ou (11) 5539-6677. II - Critérios de realização - Este exame é realizado somente com solicitação médica. - Clientes menores de 18 anos deverão vir acompanhados de um adulto responsável. - É necessário informar os nomes dos medicamentos em uso, especialmente hormônios tiroidianos, anticoncepcionais, antiarrítmicos e fórmulas.

Método

- T3: Fluoroimunoensaio. - TSH: Ensaio imunofluorométrico.

Valor de referência

- T3: T3 Basal: 72 a 214 ng/dL Resposta normal: não existe padrão definido - TSH: TSH Basal: 0,45 a 4,5 mUI/mL Resposta normal: incremento mínimo de 5 mUI/mL entre 15 e 30 minutos, normalmente observando-se uma elevação máxima correspondente a cerca de 10 vezes o valor basal. A resposta diminui com a idade.

Interpretação e comentários

- O TRH é um tripeptídeo, produzido no hipotálamo, que atua sobre a hipófise, liberando o TSH e a prolactina. Este teste tem utilidade na avaliação da reserva hipofisária de TSH e no diagnóstico de casos iniciais ou limítrofes de hipertiroidismo, embora os novos ensaios de TSH, de última geração, praticamente tenham abolido esta última indicação. - A dosagem de T3, no fim do exame, serve para demonstrar que o eixo hipotálamo-hipófise-tiróide está íntegro e em funcionamento e que a tiróide responde ao TSH. - Durante a prova, podem ocorrer efeitos colaterais, logo após a administração da medicação, os quais duram segundos e costumam ser observados em 82% dos testes. Os mais relatados são urgência miccional (51%), náusea (47%), calor no rosto e corpo (35%), vontade de evacuar (34%), gosto estranho na boca (22%), aperto no peito (13%), sudorese (6%), tontura (6%) e cefaléia (5%). - Convém ressaltar que o uso de hormônios tiroidianos e de citrato interfere no resultado deste exame.

TSH, Receptor de, Anticorpos, soro

Jejum

- Para todas as idades, jejum mínimo de 3 horas

Orientações necessárias

- Este exame requer um jejum mínimo de três horas. - O cliente deve informar ao Valdevino os medicamentos em uso, especialmente hormônios tiroidianos.

Método

- Ensaio competitivo empregando receptores recombinantes humanos de TSH.

Valor de referência

- Expressos em termos de inibição da ligação do TSH: -- Positivo: a partir de 1,5 U/L -- Normal: inferior à 1,0 U/L -- Indeterminado: entre 1,0 e 1,5 U/L

Interpretação e comentários

- A presença de concentrações significativas de anticorpos anti-receptor de TSH (TRAb) no soro indica doença auto-imune em atividade (moléstia de Basedow- Graves). - Este teste pode ser empregado no diagnóstico etiológico de hipertiroidismo e na avaliação de remissões ou recidivas da doença. A metodologia empregada pelo Valdevino - ensaio competitivo com receptor recombinante, de alta sensibilidade e especificidade - não permite a classificação dos anticorpos circulantes como estimuladores ou bloqueadores. Assim, as condições clínicas validam a interpretação do resultado. Convém ponderar que valores elevados de TSH (acima de 100 mUI/L) podem ocasionar resultados falso-positivos.

Unidades de Atentimento

MATRIZ: Rua Santos Dumont, 145
Centro - João Pessoa - PB
Fone/Fax: (0xx83) 3221-5382 / 3221-5016

FILIAL: Av. Cruz das Armas, 58
Jaguaribe - João Pessoa - PB
Telefone: (0xx83) 3506 - 5610
(0xx83) 3506 - 1056

FILIAL: Marí-PB
Rua Gentil Lins, 24
Telefone: (0xx83) 3287-2043
Celular: (0xx83) 9984-7032

Laboratório Dr. Valdevino - Rua Santos Dumont, 145 - Centro - João Pessoa - PB - Fone: (0XX83) 3221-5016